Com uma delegação composta por 152 pessoas entre atletas, técnicos, dirigentes e equipe de apoio, o ‘Time Jaraguá’ parte amanhã para a cidade de Rio do Sul, onde inicia a disputa da 17ª Olimpíada Estudantil Catarinense (Olesc). No total, 70 municípios e cerca de 3 mil atletas participam da competição que se estende até o dia 14 de outubro em 13 modalidades.
Os jaraguaenses competem no atletismo (Masculino/Feminino), basquete (M/F), ciclismo BMX e Cross Country (M), futsal (M), judô (M/F), tênis de mesa (M/F), voleibol (M/F) e xadrez (M/F). Porém, vale lembrar que a natação teve suas disputas antecipadas para os dias 16 e 17 de setembro, no Complexo Aquático da Unisul, em Palhoça, onde Jaraguá do Sul iniciou muito bem sua caminhada na Olesc ao ser heptacampeã na categoria feminina pelas dez medalhas conquistadas, sendo cinco de ouro, três de prata e duas de bronze.
Apesar das dificuldades enfrentadas no primeiro semestre, com o atraso na contratação dos técnicos e consequentemente o período menor de preparação para os diversos campeonatos da temporada, a expectativa é que a cidade mantenha o desempenho do ano passado, quando terminou a Olesc em 6º lugar geral no quadro de pontos. “Muitas cidades investem em suas equipes, diferente da nossa que valoriza a base. Se conseguir a mesma colocação de 2016 já seria um objetivo alcançado por tudo que passamos no ano. Já conquistamos um troféu na natação e esperamos garantir mais medalhas do que no ano passado, então a expectativa é muito boa”, destacou Airton Schiochet, coordenador técnico da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer.
Expectativa de cada técnico:
Atletismo: “Estamos bem esperançosos em conquistar algumas medalhas, tanto no masculino quanto no feminino. Apesar de iniciarmos um trabalho há apenas três meses e termos muitos atletas com 15 anos, eles darão o máximo nas provas, pois essa é a filosofia que estamos trabalhando por representarmos muitas pessoas na cidade”, Dilnei Marcelino.
Basquete feminino: “Encerramos muito bem a preparação indo para Osasco (SP), onde participamos de clinicas e jogos contra o Bradesco, que tem o melhor projeto de basquete do Brasil. Temos tradição na Olesc e mesmo com uma equipe nova com muitas atletas Sub-15 vamos com boas possibilidades de brigar por uma medalha”, Julio Patricio.
Basquete masculino: “Não jogamos com essa equipe por serem categorias diferentes em relação a outros campeonatos e, com isso, podemos sentir um pouco da falta de ritmo de jogo. Mas temos um grupo muito bom e fizemos uma ótima preparação nas últimas semanas. Pegamos uma chave complicada contra equipes tradicionais, mas queremos sair em primeiro do grupo para depois beliscar uma medalha”, Rafael Mueller.
Ciclismo BMX e XCO: “No BMX temos chances de conquistar medalhas. Sabemos das dificuldades que vamos encontrar, mas temos capacidade para isto. No Cross Country, vamos com dois atletas e será a primeira participação deles na categoria. Vai ser difícil conquistarem medalhas e eles vão mais para ganhar experiência para os anos seguintes, já que tem idade para participar das próximas edições”, Guilherme Bourscheidt.
Futsal: “Essa geração foi terceira colocada no Estadual Sub-15 do ano passado e isso nos credencia a buscar as primeiras colocações. Com os problemas do início do ano acabamos perdendo dois titulares para o futebol de campo, mas um volta para jogar a Olesc. Pegamos uma chave complicada e nosso primeiro objetivo é passar da primeira fase. Caso isto aconteça temos boas chances de ficar entre os quatro melhores colocados”, Vitor Alexandre da Silva.
Judô: “Participaremos com a melhor equipe feminina dos últimos anos. Acredito que o feminino vai estar mais forte que o masculino, mas a expectativa é conquistar medalhas nos dois naipes. Não podemos criar expectativa para colocação geral, mas dependendo dos resultados temos chances de garantir um troféu para Jaraguá”, Claudio Marcelo de Almeida.
Tênis de Mesa: “A nossa equipe masculina tem a expectativa de medalhas por equipe, dupla e individual. O objetivo é pontuar para a cidade no geral. No feminino, a meta é tentar ficar entre os seis melhores para também pontuar no geral, já que neste naipe tivemos que fazer um novo trabalho na temporada”, Volnei Nass.
Voleibol feminino: “Viajamos com a esperança de uma boa colocação para sair do quinto lugar de dois anos consecutivos e ficar entre os quatro melhores. Chegando na semifinal seria uma realização e um objetivo alcançado. Sabemos das dificuldades financeiras do ano, da adaptação a nova treinadora e os fortes adversários, mas a equipe vem treinando intensamente desde março com esse objetivo de chegar ao pódio”, Karina Patrícia de Souza.
Voleibol masculino: “Essa nossa geração é mais nova e disputamos um campeonato estadual com essa categoria, onde ficamos em quarto na fase final. Não temos nenhum reforço e os adversários fizeram algumas contratações para Olesc, mas nossa expectativa é tentar levar a equipe para segunda fase e quem sabe chegar entre os quatro melhores colocados”, Luiz Carlos ‘Kadylac’.
Xadrez: “Iremos com uma equipe nova, de 10 a 14 anos, onde apenas dois são ‘veteranos’ nessa competição. A troca de idade na Olesc pegou muitas cidades desprevenidas e estão se juntando para fechar equipe, diferente do nosso caso que temos uma excelente base e vamos com todos atletas da casa. Acredito que no masculino teremos algumas medalhas e chance de ficar entre os cinco melhores no geral. No feminino, a chance de medalha também é boa e pretendemos ficar entre os seis”, Karina Kanzler Ferreira.