Um jogo com contornos dramáticos. Início atrasado pela falta de médico. Gol sofrido no primeiro minuto. Virada no segundo tempo. Pênalti defendido. Não faltou emoção na partida que culminou com a segunda vitória do Brusque na Série D do Campeonato Brasileiro de futebol. A equipe bateu o Foz do Iguaçu (PR) por 3 a 1 neste domingo (12) e assumiu a liderança isolada do grupo, com seis pontos.

O Brusque viajou para o Paraná motivado pelo triunfo em casa na estreia da competição. No entanto, um fato inacreditável atrasou o começo do confronto em 45 minutos: a ausência de um médico para ficar na ambulância, algo obrigatório em jogos oficiais. E o fato esfriou o ímpeto do time. Menos de dois minutos após o apito do árbitro, o Foz do Iguaçu abriu o placar com Luccas Brasil de cabeça.

Apesar da desvantagem, o Brusque cresceu no jogo e passou a ameaçar a meta adversária. No entanto, o grito de gol só veio aos 15 do segundo tempo. O atacante Júnior Pirambu saiu do banco de reservas e, na sua primeira participação, empatou de cabeça depois de cobrança de escanteio.

Voltando de lesão, o goleiro Zé Carlos defendeu um pênalti | Foto Lucas Gabriel Cardoso/O Cancheiro

A virada do time do Vale Europeu ocorreu aos 24. Jefferson Renan fez bela jogada, chutou na trave e, no rebote, Thiago Henrique completou para as redes. Mas, os paranaenses não se deram por vencidos. No lance seguinte, o árbitro marcou pênalti para os donos da casa, porém o goleiro Zé Carlos, voltando de lesão, evitou a igualdade. Aos 36, o lance de misericórdia. Júnior Pirambu encheu o pé, anotou o terceiro do Brusque e garantiu a vitória.

Agora, a equipe catarinense defende a liderança na próxima segunda-feira (20), às 20h, contra o Gaúcho (RS), no Estádio Augusto Bauer.

Quer receber as notícias no WhatsApp?