Foto Eduardo Montecino/OCP News
Foto Eduardo Montecino/OCP News

Com um orçamento de R$ 89,1 milhões para 2019, as obras de duplicação da BR-280, de São Francisco do Sul a Jaraguá do Sul, continuarão a caminhar em ritmo lento.

Segundo a superintendência regional do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em Santa Catarina, o valor a ser investido neste ano está abaixo da necessidade e capacidade de execução dos serviços contratados.

O total de recursos disponibilizados no orçamento da União para a execução dos três trechos e obra firam em extamente R$ 89.106.012,00, com a previsão de um aporte de mais R$ 10 milhões de emenda de bancada parlamentar, porém, não impositiva, ou seja, o governo não é obrigado a cumpri-la.

No início desta semana, em entrevista à coluna Plenário, o deputado federal eleito, Fabio Schiochet (PSL), chegou a anunciar um aporte de R$ 65 milhões para a duplicação, notícia que seria resultado de uma reunião entre o futuro parlamentar com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes Freitas, em Brasília.

Foto Arquivo OCP News

Ainda conforme Schiochet, os R$ 65 milhões seriam um valor a ser acrescentado ao que está previsto orçamento. Havendo um aporte nos recursos para a duplicação, tanto o Dnit como as empresas contratadas estariam aptos a dar maior ritmo às obras, afirma a assessoria do departamento. No entanto, até nesta sexta-feira (1º), o Dnit não havia confirmado o incremento.

Já em relação às questões ambientais e indígenas, o Dnit-SC informa que está em contato com a nova diretoria do órgão em Brasília para definir a delegação de competência para a contratação dos programas de gestão ambiental e indígena, que são obrigatórios para a execução dos trabalhos.

Entretanto, o órgão destaca essas questões não são entraves para o andamento da obra neste ano.

Previsão de obras em 2019

Lote 1 – Segmento do início ao KM 36,68

Cerca de R$ 19,7 milhões, de restos a pagar, deverão ser investidos neste ano no trecho entre Araquari e São Francisco do Sul.

Está prevista a conclusão do segmento do viaduto do IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina), um total de 600 metros de implantação, pavimentação, obras de arte complementares, sinalização da rodovia e vias laterais, do quilômetro 26,7 ao 27,3.

Também deverá ser executada terraplenagem no contorno de São Francisco do Sul, do quilômetro 6,2 ao 7,0.

Lote 2.1 – Segmento do KM 36,68 ao KM 50,74

Neste lote, entre a BR-101 e Guaramirim, devem ser investidos R$ 20 milhões previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 do governo federal, mais R$ 4,2 milhões aproximadamente de restos a pagar.

Os recursos permitirão a conclusão de 10,24 quilômetros de terraplenagem, do quilômetro 40,5 ao 50,74 e conclusão de 3,74 quilômetros de pavimentação, do quilômetro 47 ao 50,74.

Também devem ser concluídas as obras de contenção nas interseções 2, no viaduto da Dibrape, quilômetro 46,78, e na interseção 3, viaduto da Caixa d’Água, quilômetro 48,7.

Ainda estão previstas obras de arte especiais: dois viadutos e as lajes pré-moldadas da ponte sobre o rio Piraí.

Lote 2.2 – Segmento do KM 50,74 ao KM 74,58

Do valor previsto na LOA para a duplicação de toda a rodovia, R$ 65 milhões estão destinados a este lote, o chamado contorno viário que dará um novo traçado à rodovia a partir de Guaramirim, passando por Schroeder e Jaraguá do Sul.

Em termos de execução física em 2019, a expectativa é concluir 3,6 quilômetros de terraplenagem, pavimentação e obras de arte complementares, do quilômetro 50,74 ao 54,5.

De obras de arte especiais, estão previstos quatro viadutos, entre eles sobre a rua Caixa d’Água, sobre ferrovia e sobre Rodovia do Arroz.

Já no emboque oeste do túnel do Morro Vieira, prevê-se a execução total da consolidação, com Jet Grouting, uma técnica de melhoramento de solos realizada diretamente no interior do terreno, sem a necessidade de escavação prévia.

Fonte: Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit).

Andamento da obra

Lote 1 - início

O Dnit-SC informa que em função do contingenciamento de recursos, não tinha sido autorizado o início das obras. A ordem de serviço foi assinada apenas em abril do ano passado.

Recentemente, no entanto, foi atualizada a situação das ocupações das áreas de abrangência do projeto para viabilizar eventuais adequações, principalmente quanto às desapropriações.

As intervenções prioritárias estão concentradas no segmento do KM 21 ao KM 32 (travessia urbana de Araquari), sendo previsto um aporte de R$ 19,4 milhões de restos a pagar para viabilizar os serviços em obras de arte especiais e melhorias pontuais na trafegabilidade da região.

O Dnit-SC ressalta que a empresa contratada detém capacidade de produção para execução de toda a obra em um período de 30 meses.

  • Total investido: R$ 571,4 mil
  • Valor contratado: R$ 304,9 milhões

Lote 2.1 - obra em quase 36%

Contrato em andamento, com efetivação das desapropriações necessárias e superação dos entraves ambientais e indígenas para garantir a liberação de novas frentes de serviços.

Segundo o Dnit-SC, desde o início das obras, 35,68% dos trabalhos foram executados. Nesse trecho, entre o trevo de São Francisco do Sul e Guaramirim, é possível avistar as terraplanagens dando forma à duplicação na marginal da pista.

  • Total investido: R$ 61,5 milhões.
  • Valor contratado: R$ 134,1 milhões

Lote 2.2 - obra em quase 33%

As obras dos túneis tiveram início em agosto de 2014, a partir dos serviços de escavações a céu aberto e contenção de encostas no emboque leste do túnel esquerdo.

No mês de julho de 2015, relembra o Dnit-SC, foi iniciada a escavação do túnel direito, com grandes obras de contenção de encostas, até possibilitar a abertura efetiva do túnel.

Atualmente, a empresa contratada vem desenvolvendo os trabalhos prioritariamente nas obras dos túneis direito e esquerdo, o que envolve serviços de escavação em rocha, enfilagem e cambotas, concreto projetado primário e instrumentos de controle, sendo que nos demais segmentos estão sendo executados aterros com rocha proveniente de um corte e do túnel, além de obras de arte correntes.

Até o momento, 33,02% da obra foi executada.

  • Total investido: R$ 224 milhões
  • Valor contratado: 535,7 milhões

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?