Uma vida dedicada a servir – o casal Rolf e Gillian poderia ter apenas se dedicado a sua empresa, o que já seria um grande feito, mas se ocuparam de retribuir a tudo o que conquistaram na cidade. Dedicando-se a causas sociais, culturais e ao associativismo, tiveram presença assídua em diversas causas e entidades. No associativismo, o fundador da Argi foi um participante ativo das sessões da Associação Comercial e Industrial de Jaraguá do Sul (acijs).

Na área social, foi membro atuante do Rotary Club, uma instituição internacional formada por voluntários, onde foi governador, atuando nas diversas campanhas realizadas pela entidade em sua área de abrangência.

Uma das grandes contribuições do empresário Rolf Hermann foi também na área cultural. Ele foi presidente da Sociedade de Cultura Artística (Scar), estando à frente, com os demais diretores, em cada gestão, de iniciativas que moldaram a entidade tal qual hoje se apresenta. Em uma de suas gestões foi construída a primeira sede própria, na rua Amazonas (hoje Centro Vida), da formação da primeira orquestra de câmara e da construção do atual Centro Cultural, um dos mais modernos do Sul do Brasil. A formação da orquestra pode ser considera a semente do Festival de Música de Santa Catarina.

Aos quase 90 anos, Rolf Hermann segue uma vida ativa, ainda caminhando pelas ruas de Jaraguá do Sul. Gillian Edith Hermann, falecida em 2015 e companheira do marido em todas essas atividades, foi homenageada com nome de rua e de um abrigo social mantido pela prefeitura.