A rotina nos hospitais é algo extremamente desgastante, tanto para os profissionais da saúde, como para os pacientes e familiares. O apoio emocional para os dois lados é essencial, e em alguns casos, o apoio financeiro aos pacientes também, principalmente nos últimos 17 meses com a pandemia da Covid-19 afetando a sociedade em todos os aspectos.

Para isso existem os grupos voluntários nos hospitais de Jaraguá do Sul. Todos os dias eles participam ativamente e ajudam o próximo recebendo amor e muita gratidão em troca.

Há 16 anos Izaura Herpich é a presidente do Bazar do Hospital e Maternidade Jaraguá, localizado na Rua dos Motoristas de 1936. Desde que coordena o grupo, ela auxilia em todas as áreas da comunidade hospitalar. Ela conta que 60% dos pacientes internados estão pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e não possuem condições financeiras de adquirirem os produtos que precisam após receberem alta. É aí que o grupo voluntário entra em ação.

Foto: Eduardo Montecino/OCP News

“O paciente informa à assistência social o que precisa, que nos repassa a lista de produtos e entregamos na casa da pessoa. Só neste hospital nascem cerca de 300 crianças por mês, muitas mães precisam de fraldas, fórmulas e pomadas e nós providenciamos tudo”, explica Izaura.

O grupo voluntário do Hospital Jaraguá não auxilia somente fornecendo materiais aos pacientes. Izaura conta que recentemente os voluntários concluíram a pintura do novo prédio que custou mais de R$ 100 mil. O valor foi arrecadado pelo Bazar, que está localizado ao lado do hospital.

O Bazar é a principal fonte de renda do grupo de voluntários. Todo o dinheiro arrecadado é investido na aquisição de produtos para doar aos pacientes e equipamentos para o hospital, como colchões pneumáticos, entre vários outros.

A pandemia de Covid-19 prejudicou muito os voluntários pelo fato de aglomerações estarem proibidas e eventos como o Café dos Voluntários não puderam ser realizados.

“No ano de 2018 arrecadamos mais de R$ 75 mil com o Café, esse valor foi o suficiente para comprarmos um equipamento que facilita a visualização das veias do paciente”, orgulhosa, conta Izaura.

Café dos voluntários realizado em 2019. Foto: Redes Sociais.

Ela lembra também das diversas doações que são feitas anonimamente por grandes empresários jaraguaenses.

“Recebemos o troco solidário que possibilitou a compra dos 30 colchões pneumáticos que hoje estão em todas as UTIs do hospital. As pessoas não tem noção da importância do troco solidário para nós. Nós recebemos doações de malharias, nós confeccionamos máscaras para todos do hospital. Recentemente recebemos material para fazermos 600 camisas que vão ser utilizadas pelos funcionários”, destaca.

Izaura lembra ainda que a parte de manutenção da área externa do hospital conta com mais de 40 membros voluntários que cuidam também da parte dos jardins e plantações.

Além de auxiliar os pacientes e com a estrutura, os voluntários também são os responsáveis pelas datas comemorativas, entregando presentes para todos os funcionários do hospital, como uma forma de homenagem e agradecimento pelos serviços prestados.

Associação de Voluntários do Hospital São José

No Hospital São José (HSJ), Joe Gieseler, presidente da Associação de Voluntários, conta que os grupos existem há mais de 40 anos e há quatro passaram a estar centralizados. Ao todo são 350 membros que estão distribuídos em dez grupos com diferentes funções no hospital. Seja na área do atendimento direto aos pacientes ou na parte de arrecadação de fundos, Joe considera todos extremamente fundamentais.

Grupo Mãos Fraternas. Foto: Reprodução/HSJ.

Joe cita alguns, como o Mãos Fraternas, que é responsável por fazer o acompanhamento dos pacientes que não possuem parentes disponíveis para prestar apoio enquanto estão internados ou o Grupo GPS, que direciona os pacientes e familiares para as alas do hospital, que possui diversos corredores e acaba confundindo algumas pessoas.

A parte financeira é essencial para realizar os projetos, por isso existe o Grupo Amoração, que organiza os pedágios solidários, bazares e outros eventos gastronômicos para arrecadação de fundos para a associação.

Grupo Amoração. Foto: Reprodução/HSJ.

O ano de 2021 certamente estará marcado na história do grupo de voluntários do HSJ pelo fato do proprietário da Casa São José ter realizado a doação do imóvel para a entidade. Residência de Pedro Donini por mais de 40 anos e avaliada em R$ 4,5 milhões, a doação agora vai fortalecer muito o trabalho dos voluntários. Em quatro anos de projeto, mais de 1.200 pessoas foram beneficiadas pela Casa.

Pedro Dorini formaliza doação do imóvel da Casa São José ao hospital | Foto: Divulgação

Na Casa São José são direcionados pacientes que realizaram cirurgias como hemodiálise, quimioterapia e outros procedimentos de alto risco que necessitam de repouso para a recuperação. Os acompanhantes dos pacientes que estão na UTI ou internados também são convidados a irem à Casa, onde podem descansar e receber apoio emocional dos voluntários.

No terreno onde fica o imóvel, recentemente foi inaugurada uma horta com alface, rúcula, cenoura, couve, aipim e outros alimentos que são destinados à Casa São José. Um mural colorido contribui para a beleza visual da horta que fica num local bastante urbanizado.

Pedro Dorini formaliza doação do imóvel da Casa São José ao hospital | Foto: Divulgação

Para Joe, todos os projetos são grandes realizações, desde uma visita a alguém internado até as grandes obras sociais como a Casa São José.

“Cada vez que alguém se doa e alguém recebe esse apoio com gratidão, é grandioso demais, vivemos isso no dia a dia”, destaca Joe.