O Centro de Atividades Técnicas (CAT) do BVJS de Jaraguá do Sul é encarregado pela execução e fiscalização das normas de segurança, atuando na tutela da cidadania de todos os habitantes de Jaraguá do Sul e região, prestando serviços sociais voluntários despidos de qualquer finalidade lucrativa, nas áreas de segurança, saúde e defesa civil, visando a proteção e o salvamento do patrimônio e, principalmente, da vida das pessoas.

Além de atuar no combate de incêndios e outras calamidades públicas incluindo o atendimento de primeiro-socorros, o BVJS também é responsável por vistorias preventivas em edificações para expedição do habite-se e de alvará, bem como análise de projetos, palestras preventivas, formação de bombeiros e brigadas contra incêndio, e participação na segurança de eventos e campanhas preventivas educacionais.

"Buscamos a excelência no atendimento e transparência na execução dos serviços e prestação de contas, para garantir qualidade e eficiência nos serviços prestados ao cidadão." BVJS

História

O combate à incêndios exige, além de muito treinamento e força de vontade dos bombeiros combatentes, recursos financeiros para aquisição e manutenção dos equipamentos utilizados para combater as chamas. O auxílio financeiro para a manutenção de todas as atividades da corporação sempre teve suas origens na comunidade em geral. Porém, há uma subvenção do governo estadual, complementando os recursos necessários. E em uma das solicitações de auxílio ao Estado (para a aquisição de um caminhão auto-escada), a ideia de manter um caminhão deste porte foi desaconselhada pelo Major da PMSC de Florianópolis da época. A sugestão foi a formação do Centro de Atividades Técnicas, que trataria da fiscalização de obras a fim de trabalhar com a prevenção de incêndios, agindo de forma pró-ativa ao invés de reativa.

Então no ano de 1988 foi implementado o CAT, que funciona como um orgão de caráter municipal. Todas as obras somente são liberadas após fiscalizadas e aprovadas pelo Centro de Atividades Técnicas. As vistorias técnicas asseguram que as obras tenham dispositivos de segurança contra incêndios e também artifícios que evitem acidentes.

Conforme a Lei Municipal nº 1.167/1988 atualizada pelo Decreto nº 11.650/2017, atuando na tutela da cidadania de todos os habitantes de Jaraguá do Sul e região, prestando serviços sociais voluntários despidos de qualquer finalidade lucrativa, nas áreas de segurança, saúde e defesa civil, visando a proteção e o salvamento do patrimônio e, principalmente, da vida das pessoas.

Para ser liberada uma obra deve atender a todas as normas de segurança no que diz respeito a localização do botijão de gás, corrimões em escadas, ventilação, instalações de extintores, portas corta-fogos, entre outros itens de igual importância.

A implementação do CAT reduziu muito a ocorrência de incêndios e possibilitou que a corporação assumisse novos compromissos, como o atendimento pré-hospitalar, o resgate veicular, entre outros.

Fontes: Livro Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul - Uma história que não deve ser apagada, Paulo de Almeida | Site BVSJ Jaraguá do Sul