A história da entidade, que completa 55 anos, mostra uma trajetória de desafios e sucessos em épocas que a boa vontade dos voluntários superava a necessidade de equipamentos. Antes da existência do Corpo de Bombeiros, um pequeno incêndio poderia consumir o trabalho de uma vida inteira, ou até mesmo da vida inteira de muitas famílias: engenhos, empresas e residências foram dizimados pelo poder inclemente das chamas.

As motivações que levaram a fundação da entidade

Era começo da década de 1960 quando um grande incêndio atingiu a casa comercial Willi Mahnke na Avenida Marechal Deodoro em 1964. Na época, se não dava para controlar com baldes de água e mangueiras de jardim, a única coisa que restava era esperar o fogo passar. O caso conturbou a população de Jaraguá e deu início a uma ação mais contundente da sociedade a fim de formar um grupo de bombeiros voluntários.

O incêndio foi notícia do Jornal O Correio do Povo na época.

A corporação mais próxima ficava em Joinville e os caminhões demoravam de uma a duas horas e meia para fazer a viagem pelas estradas sem pavimentação. Diante do surgimento de novas indústrias e a necessidade de atendimento à população de 32 mil habitantes, a entidade Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul foi oficialmente fundada no dia 22 de agosto de 1966.

Com a colaboração dos bombeiros de Joinville, membros do Lions Club da época tomaram a iniciativa.

Um dos primeiros veículos da corporação em Jaraguá | Foto Arquivo OCP News

No início, os únicos veículos com os quais a entidade podia contar era um caminhão Ford Tames e um Jipe, doado em 2010 ao Museu Wolfgang Weege, no Parque Malwee, para ficar em exposição permanente.

Um caminhão tanque da Prefeitura, usado para molhar as ruas empoeiradas da época, também auxiliava o serviço dos bombeiros. O espírito de luta em prol da comunidade jaraguaense fez a entidade ser uma das maiores e mais modernas da área em Santa Catarina atualmente.

Composição da primeira diretoria dos Bombeiros Voluntários

Nelson Leopoldo Driessen – Presidente
Wolfgang Weege – Vice-Presidente
Gerd Edgar Baumer – Secretário Geral
Geraldo Merkle – Primeiro Secretário
Eugênio Strebe – Segundo secretário
Ralf Marquardt – Diretor Social
Henrique Reis Bergan – Tesoureiro Geral
Vicente Donini – Primeiro Tesoureiro
Luiz Lansnaster – Segundo Tesoureiro
Geraldo Werninghaus - Comandante
Erich Johann Schweinle - Sub Comandante
Sigolf Schünke - Auxiliar de Comando

Depoimentos

“Algo que está profundamente enraizado na filosofia da nossa família é o trabalho em conjunto, a união de esforços. A própria WEG surgiu da soma de habilidades dos seus fundadores que, por sua vez, contaram com o apoio incondicional de seus familiares, de seus colaboradores e assim por diante. Para sonhar grande é preciso, antes de tudo, segurança. Os Bombeiros Voluntários figuram entre as corporações de maior respeito, confiança e carinho no Brasil e no mundo. Sem o trabalho incansável, não haveria condições de existirem empresas, urbanização, transportes e prosperidade. Os Bombeiros Voluntários são símbolo de competência, solidariedade, altruísmo e dignidade, valores que a nossa família aplica a todos os seus projetos e que procura deixar de exemplo em todas as iniciativas. Essa cidade faz parte de nossa história e será sempre o nosso lar. Jaraguá do Sul está em constante crescimento e é considerada um modelo de produtividade para todo o país, porque desde sua origem, acredita no valor do trabalho, na participação ativa da comunidade e na união de esforços. Todas estas características estão presentes na atuação dos nossos Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul, que mais do que um símbolo de patriotismo, são cidadãos oferecendo seu trabalho, dedicação e compromisso à nossa sociedade.” - Sérgio Schwartz - Conselho de Administração WEG

 

“Parabéns ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul, pelos 55 anos de serviços prestados à comunidade não apenas da nossa cidade, mas de toda a nossa região. Temos muito a agradecer ao atendimento promovido pela corporação em socorro às vidas e proteção ao patrimônio dos jaraguaenses. O espírito de solidariedade aliado à participação comunitária transforma os bombeiros voluntários num exemplo de atuação social. Como parceiros históricos da entidade, nós da Duas Rodas, rendemos homenagem especial a todos os voluntários que se destacam pela dedicação, comprometimento e qualidade em todos os serviços prestados à comunidade. Um grande abraço a todos os trabalhadores incansáveis nesta causa voluntária.” - Jairo Becker - Diretor Administrativo Financeiro das Duas Rodas

“Tive o grande privilégio de integrar o primeiro Conselho Administrativo do nosso brioso Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul, na condição de 1º Tesoureiro. Lembro que os equipamentos à disposição da corporação em seus primórdios eram muito limitados, mas o entusiasmo dos Voluntários Combatentes de então eram de tal ordem que nada os inibia no enfrentamento de sinistros, pois todos estavam totalmente comprometidos para com o salvamento de vidas e de bens. Pontualmente às 19 horas de todas as quartas-feiras, ao soar da sirene, lá estavam todos os Bombeiros Voluntários em formação para cumprir intensos programas de treinamento abrangendo o condicionamento físico e habilidade no manejo de equipamentos de combate a incêndios. E percebia-se nitidamente a ansiedade deles quanto à oportunidade de enfrentamento de situações reais, não que as desejassem, mas nas eventuais ocorrências, precisariam ser bem sucedidos nas missões. Para não permitir que o moral do pelotão esmorecesse, muitos de nós, fundadores e conselheiros, também marcávamos presença para incentivá-los e reconhecê-los como vitais à sociedade. Esse é o verdadeiro espírito do voluntário, ou seja, uma vez assumido, o compromisso é para valer. Felicito a todos quanto nestes 55 anos, cada qual ao seu modo e ao seu tempo, que doaram desinteressadamente o seu tempo e suas habilidades em prol do salvamento de vidas e de bens.” - Vicente Donini - Empresário fundador da Marisol

“Temos uma longa história de contribuição para o desenvolvimento da comunidade, especialmente em Jaraguá do Sul e cidades da região. Esse sentimento de responsabilidade com as pessoas e o desejo de querer ajudar sempre acompanhou nossa família e o Grupo Malwee. Nesses mais de 50 anos, já doamos cerca de R$ 250 milhões para apoiar diversos projetos, desde saúde, educação, esporte, lazer, cultura e segurança. Os Bombeiros Voluntários foi uma das associações que recebeu total apoio desde o início, dada a sua importância para a segurança dos patrimônios globais contra incêndios eventuais na grande Jaraguá. Meu pai, Wolfgang Weege, sempre foi muito atuante na comunidade. Um homem de espírito altruísta e empreendedor. Ainda antes da fundação dos Bombeiros Voluntários, a Firma Weege (fundada em 1906) possuía um telefone que servia de apoio a todos da região da Barra do Rio Cerro, Rio da Luz e Garibaldi. Se não me falha a memória o número era 217. O telefone era usado para tudo. Desde avisos de falecimento, contato com o Hospital Jaraguá para emergências médicas (principalmente, picadas de cobras e acidentes) e no apoio a “incêndios”. Ajudar a comunidade sempre foi algo natural para ele e para a família. Por isso, seu nome consta ao lado de inúmeras pessoas que fizeram parte da ata de fundação e da primeira comissão que deu origem aos Bombeiros. Todos muito atuantes. Ainda jovem, lembro-me das reuniões e das primeiras atividades de treinamento que envolveram boa parte da sociedade e diversos voluntários. A fundação dos Bombeiros Voluntários foi, sem dúvida, um marco vital para o desenvolvimento da cidade e proteção da população e seu patrimônio. A cada dia, reforça a vital importância para a segurança da população. Exemplo de altruísmo e de dedicação ao próximo. Salve a todos do Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul e suas subsedes no município.” - Wandér Weege - Cofundador do Grupo Malwee