Aloísio Boieng, filho de pais católicos, nasceu no dia 24 de dezembro de 1913 em Vargem do Cedro. Os pais, João Boeing e Josephina Effting Boeing, além do futuro padre, tiveram mais 6 filhos, todos criados na fé católica e frequentando sempre as missas.

Neste ambiente, Pe. Aloísio desenvolveu logo cedo o amor pelos ensinamentos de Jesus. Com 12 anos, incentivado pelo pároco da igreja que frequentava, saiu de sua terra natal com mais outros três colegas rumo ao sacerdócio.

1923 - Padre Aloísio era o primogênito entre os irmãos.

A partir dai, Aloísio se dedicou aos estudos e formação em teologia até a vida adulta. Grande parte desta formação para o sacerdócio foi feita em Jaraguá do Sul.

Homem de Deus, da igreja e do povo

Este carinho com o povo e o zelo por ouvir e aconselhar criou laços com a comunidade, fazendo com que Aloísio Boing fosse mais que um padre para muitas pessoas. Ele era visto, por muitos, como um pai sábio sempre pronto para dar aconselhamentos.

Tereza Inês Domingos, 77, nasceu em Jaraguá do Sul e viveu a vida toda por aqui. Durante muito tempo teve contato com o padre e relata que o candidato a santidade guiou em vida e após a morte vários momentos de sua vida e prestou auxílio a sua família.

"Pe. Aloísio era como um pai, ele escutava pacientemente todo o meu desabafo, sempre tinha um bom conselho para dar, ele acalentava meu coração. Sempre finalizava nossas conversas com o conselho: 'Minha filha vá em paz, leva teus filhos no coração para a igreja'", se emociona Tereza ao relembrar.

O padre nunca deixou de atender os fiéis, mesmo no fim de sua vida. Mesmo já acamado, recebia durante o dia e noite o povo para orientar e ouvir suas aclames.

Atos que marcaram vidas

Incentivado pelo desejo de ver um grupo de moças unidas, vivendo o Evangelho do mundo, em 1974, Pe. Aloísio fundou a Fraternidade Mariana do Coração de Jesus, em Jaraguá do Sul. Ele deu a vida para a Fraternidade, acompanhando as moças com sua presença e orientação firme e segura.

Padre Aloísio com as moças da Fraternidade Mariana do Coração de Jesus

Em 1984, foi para o bairro Nereu Ramos, onde viveu até o final de sua vida como vigário da capela do Rosário e diretor do Centro Shalom.

Morreu no dia 17 de abril de 2006, seu corpo descansa hoje no jardim da Paróquia Nossa Senhora do Rosário. O local pode ser visitado e recebe diariamente a visita dos fiéis que buscam agora por um amparo espiritual.

Os milagres

Padre Aloísio concebendo bençãos aos fiéis.

No mesmo ano de sua morte, foram iniciadas missas, todo dia 17 de cada mês. Atualmente se encontram no túmulo várias placas com graças alcançadas, segue um dos relatos a baixo:

Rafael e Sabrina se casaram no dia 27 de setembro de 2008. Por dois anos não conseguiram ter filhos. Ela e a família começaram orações e novenas para o Pe. Aloísio, pediam a graça para a serem pais e para que Sabrina tivesse uma boa gestação.

Em outubro de 2014, Sabrina finalmente conseguiu engravidar, e depois de uma gestação de risco deu à luz a um menino, a quem a família batizou de Willian Aloísio.

Cumprindo todas as promessas feitas neste período de dor e sofrimento, os pais apresentam o menino as Irmãs da Fraternidade Mariana do Coração de Jesus, congregação fundada pelo Pe Aloísio em Nereu Ramos em Jaraguá do Sul, levaram até ao túmulo do Pe. Aloísio para realizar as orações de agradecimento.

Beatificação

O processo de beatificação do padre Aloísio, foi aberto oficialmente em 17 de maio de 2013. Ele se encontra no final da fase romana. Em 2019 foi concluído o estudo e análise de toda a vida e obras do Servo de Deus, Pe. Aloísio, enviado à Congregação da Causa dos Santos.

O processo agora passa por uma fase naturalmente mais lenta, para que surjam as provas definitivas do candidato a santo, ou seja: um milagre.

Padre Aloísio com as irmãs.

Irmã Zenaide Araújo, da Fraternidade Mariana do Coração de Jesus, lançou um livro chamado "Convivi com um Santo".

"Escrevi pensando em tudo o que vimos, convivemos e admiramos da vida dele. Pensei também em aproveitar e partilhar as mais de setecentas fotos que tirei dele. Conheci o Padre Aloísio quando tinha 14 anos, hoje tenho 70, portanto convivi com esse "santo" por 42 anos".

O Pe. Aloísio está no coração do povo e está no coração de Deus.

Instituto Padre Aloísio

O instituto tem como objetivo arrecadar fundos para arcar com as despesas do processo de beatificação, bem como, incentivar ações culturais, religiosas e acolher o povo de Nereu Ramos e região.

Quem quiser colaborar pode fazê-lo associando-se ao instituto, ou depositando sua contribuição na conta do mesmo. Você pode contribuir com seu relato de graça alcançada pelo site.

www.padrealoisio.org.br