Foto Eduardo Montecino/OCP News
Foto Eduardo Montecino/OCP News

A semana destinada a Síndrome de Down acontece na próxima semana e a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Jaraguá do Sul organizou uma programação para mostrar a realidade em torno da deficiência e esclarecer dúvidas da população.

O Dia Internacional da Síndrome de Down é no dia 21 de março, por isso, a Rede OCP News inicia hoje uma série de reportagens sobre a semana “Down um abraço”, trazendo relatos de pessoas que se dedicam diariamente a pessoas que têm síndrome e ajudam a combater o preconceito que portadores sofrem devido a suas características.

O tema da companha deste ano é “Não sou especial, só sou uma edição limitada” e pretende abordar a potencialidade dessas pessoas e a inclusão deles e de suas famílias na sociedade.

Segundo o assessor de imprensa da Apae, David Crispim, atualmente a instituição atende o total de 423 alunos, sendo 80 portadores de Síndrome de Down.

Não existe ainda um número exato de quantos portadores há no município, pois até 2018 não existia uma lei que obrigava o registro dessas pessoas como portadores da síndrome, então muitos pais acabam optando por fazer tratamentos particulares.

A partir deste ano a situação muda. Uma lei estadual aprovada recentemente obriga os hospitais a fazerem uma notificação assim que uma criança nasce com a síndrome.

As famílias começam a ser orientadas já no hospital e a criança é automaticamente encaminhada para atendimento em instituições especializadas, como a Apae, que é a única em Jaraguá do Sul que preenche todos os pré-requisitos, tendo equipe especializada para estimular a criança desde os primeiros anos de vida e fazer o trabalho de inclusão.

A Apae oferece diversas atividades especiais para atender esses alunos desde os primeiros anos de vida, dependendo da condição biológica e avanço de cada um.

Para atender os mais novos, há um programa de estimulação essencial indicado para crianças de 0 a 6 anos. Dos 4 aos 14 anos, eles frequentam a Apae no contra turno escolar.

Após os 14 anos podem frequentar o programa “Educação no trabalho”, que os prepara para a inserção profissional e oferece cursos.

Segundo David, como cada um tem um grau da deficiência e em alguns casos carregam outros problemas na saúde mental, o atendimento é específico e especializado para cada caso.

Objetivo da campanha

O assessor destaca a importância de levar a luta pela igualdade e inclusão para fora dos muros da Apae e mostrar ao mundo que essas pessoas são únicas e especiais, assim como todos os outros seres humanos.

“Usar o termo ‘portador' é errado, o termo correto é ‘pessoa com deficiência’, até porque a gente destaca a pessoa antes da deficiência”, afirma.

“Quando tratamos eles como especiais, colocamos eles dentro de uma mesma caixa, como se fossem todos iguais, e cada um deles é um individuo único”, complementa.

Para Crispim, o tema da campanha aborda justamente a questão de que cada individuo com down tem alguma potencialidade, uma individualidade, e por isso podem ser considerados uma edição limitada.

Com o intuito de esclarecer questões sobre a vida e as possibilidades dos portadores, haverá profissionais especializados para tirar possíveis dúvidas em palestras que acontecem durante a semana down.

“Existem muitas coisas a serem descobertas, mas no momento precisamos mostrar que eles não são a síndrome em si, eles são portadores, são pessoas normais, como eu e você”, finaliza.

Outra questão de extrema importância para os envolvidos na campanha é diminuir o preconceito sofrido por essas pessoas.

O tema é trabalhado com frequência dentro da Apae, através do programa “Auto defensoria”, que ensina os alunos a lidar com o preconceito e alerta para as dificuldades que podem encontrar na sociedade.

Ações para arrecadar recursos

A Apae está promovendo a venda de produtos com o slogan da campanha, que podem ser encontrados na sede da Apae ou em um estande disponibilizado no Jaraguá do Sul Park Shopping entre os dias 21 e 27 de março.

O dinheiro arrecadado será usado para pagar as despesas da campanha e o que sobrar será destinado para a entidade.

A programação também contará com uma exposição de fotos da Semana Down dos anos anteriores, desfile e escolha do garoto e garota down 2019, palestras com psicólogos, encontro de pais e momentos reservados para os portadores de down.

Confira a programação completa

21 de março

  • Desfile e escolha do garoto e garota down 2019 no Parque Aquático Krause – 19h30 – Aberto ao público.

23 de março

  • Praça cultural na praça Ângelo Piazera – 8h30 – Aberto ao público.

25 de março

  • Downs no Gargamel na Lanchonete Gargamel – 14h30 – Evento privado.

25 de março

  • Participação na mesa diretora da ACIJS – 16h30 – Evento privado.

26 de março

  • Encontro de pais – Renascer na Apae Jaraguá do Sul – 14h30 e 19h30 – Evento privado.

27 de março

  • Palestra de encerramento na ACIJS – 19H30 – Aberto ao público.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?