A rotina dos doutores em "besteirologia" e dos cães que fazem parte do TrapaPet foi agitada no primeiro semestre de 2019. Até 20 de julho, os voluntários fizeram a diferença na vida de 2.647 pessoas em Blumenau. No total, foram realizadas 2.539 visitas pelos Trapamédicos e 108 pelos focinhos da ONG.

O projeto passou pelo Hospital Santa Isabel, Hospital Santo Antônio, Hospital Santa Catarina, Renal Vida e Asilo São Simeão. Atualmente, são cerca de 70 voluntários e três cães que fazem parte do grupo, e todos com o mesmo propósito: transformar os ambientes dessas instituições e a vida das pessoas que estão nesses locais.

Foto TrapaPet

Além do TrapaPet, outras vertentes integram o projeto, como o Alecrim Dourado, que faz intervenções com instrumentos musicais na ala psiquiátrica e UTI neonatal de hospitais, e o Trapacello, iniciativa que leva apresentações divertidas com violoncelo nas recepções dos hospitais.

Em 13 anos, os Trapamédicos já ajudaram 55.285 pessoas, sempre com muito amor e dedicação!

Quer receber as notícias no WhatsApp?