A palhaça e pesquisadora Bia Alvarez promove o curso “Presença e Palhaçaria - Etapa 2: Aprofundamento e Pesquisa”, na Associação de Moradores e Amigos do Bairro Itinga (Amorabi), em Joinville, de fevereiro a março.

O projeto tem como objetivo fomentar e fortalecer o curso livre continuado e gratuito em palhaçaria, para a comunidade da cidade.

 

 

Ao todo, dez alunos foram selecionados para o curso - as vagas foram reduzidas devido a protocolos de segurança - e vão transitar por diferentes módulos, que incluem aulas de pesquisa, dramaturgia, figurino e técnicas, tudo de forma gratuita.

O cronograma inclui seis aulas no total, cada uma delas com seis horas de duração, previstas para ocorrer entre 12 de fevereiro e 16 março.

Todas as aulas são elaboradas e ministradas por Bia Alvarez, pesquisadora de linguagem artística da palhaçaria há 13 anos, que oferece sua extensa bagagem na área a fim de manter essa arte viva entre os joinvilenses.

O projeto foi selecionado pelo Edital Aldir Blanc 2021, que disponibiliza recursos do Governo Federal e da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, por meio da Fundação Catarinense da Cultura.

“O processo de pesquisa em palhaçaria é contínuo e com diversas camadas, ainda havendo poucos espaços de pesquisa continuada nesta linguagem artística em nosso estado e nenhum outro na região Norte do estado. Esse recurso é de suma importância para que possamos dar continuidade ao espaço de pesquisa de forma gratuita e acessível”, explicou a artista Bia Alvarez.

Ela mantém desde 2014, em Joinville, um espaço de pesquisa na linguagem artística de palhaçaria. Já recebeu diversos professores de diferentes cidades do Brasil, que lutam para compartilhar e prolongar a pesquisa, estudo e vida sobre o tema no país.

Em 2018, ativou seu projeto pessoal de oficinas de palhaçaria em Joinville e criou um grupo de pesquisa.

"Retomar a pesquisa presencial, de forma gratuita e acessível a todos, neste momento pandêmico, é de extrema importância para a cidade, para os artistas e para a comunidade”, ressaltou.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp