A origem do prato é desconhecida. Alguns estudiosos afirmam ser africana, outros asiática e até indígena, mas independentemente de como surgiu, a verdade é que a canjica se tornou um prato tipicamente brasileiro muito famoso, principalmente na época das festas de junho e julho.

Em Santa Catarina, a canjica é tradição e a receita é passada de geração em geração, como é o caso da dona Erna Reis Colzani.

Muito conhecida em Balneário Piçarras pelo preparo da canjica, ela aprendeu o passo a passo com a mãe, a dona Niquinha Reis. Hoje com 72 anos, quatro filhos, 10 netos e cinco bisnetos, dona Erna faz questão de preparar o doce típico e ensinar seus descendentes, continuando este legado familiar.

“Normalmente faço a canjica na época de Páscoa e nas festividades de São João”, afirma dona Erna, que lembra da tradição antiga de servir canjica na sexta-feira santa.

Foto Divulgação

O doce é a atração principal na gastronomia do Piçarraiá que será realizada no primeiro final de semana de julho, nos dias 5, 6 e 7. Na festa é produzida a maior canjica do Brasil, com mais de duas toneladas que deve servir cerca de cinco mil pessoas.

Para já deixar aquela água na boca, dona Erna compartilhou sua receita especial, mas já adiantou que existem dois segredos para a canjica ficar tão saborosa. O primeiro deles é que ela cozinha no fogão à lenha que dá aquele sabor tradicional e o segundo é preparar o doce com muito amor e carinho, prezando sempre por bons ingredientes.

Receita Canjica

Ingredientes

  • 500g de milho de canjica;
  • 1 xícara de açúcar;
  • 1 pitada de sal;
  • 1 litro de leite fervendo;
  • 1 lata de leite condensado;
  • 1 vidro de leite de coco;
  • Coco ralado a gosto;
  • Canela a gosto

Modo de preparo

O primeiro passo é deixar a canjica de molho por aproximadamente 12 horas, depois é preciso lavar o milho e cozinhar na água com o açúcar e um apitada de sal até ver que o milho está cozido.

Depois, acrescente o litro de leite fervendo, o leite condensado, o leite de coco, coco ralado e, para finalizar canela, a gosto.

Já ficou com água na boca? Então se programe e venha curtir o Piçarraiá e se deliciar com a maior canjica do Brasil.

O Piçarraiá

A festa que nasceu como elemento de união familiar entre as escolas da cidade, ganhou força e tem recebido visitantes em torno da gastronomia, dança e culturas comuns neste período de junho e julho pelo país.

Além de programação gratuita, com shows nacionais como Althair e Alexandre e Rick e Renner, mais a produção e distribuição da canjica, o evento mantém firme o propósito de ser feito com e para a comunidade local.

Não é por acaso, toda a parte decorativa é realizada por profissionais da Secretaria de Educação. Manualmente eles cortam e colam materiais como papéis coloridos e EVA para dar uma cara ainda mais aconchegante à festa.

Foto Divulgação

Detalhes que chamam a atenção pelo bom gosto e criatividade. As escolas também são responsáveis pela gastronomia e bebida. Cada uma delas tem direito a uma barraca e o grupo de professores, pais e familiares dos estudantes trabalha para a venda dos produtos. Todo o lucro fica para a própria unidade escolar.

Este ano, a edição ganhará um dia a mais. A festa inicia na noite de sexta-feira (5), seguindo no sábado a partir do meio-dia (com distribuição da canjica às 13h), mais atrativos durante todo o dia e noite, e a finalização no domingo (7), com almoço festivo ao meio-dia, bingo e bailão para encerrar o final de semana repleto de alegria.

Serviço

  • O quê: Piçarraiá 2019;
  • Quando: de 5 a 7 de julho;
  • Onde: Ginásio Aurélio Solano de Macedo, no Centro de Piçarras;
  • Ingressos: 1kg de alimento não perecível.
Com informações da assessoria de imprensa

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?