Todos os anos, o Oscar reconhece a excelência do trabalho e das conquistas na arte da produção cinematográfica. A premiação, que está em sua 91ª edição, celebra atores, atrizes, diretores e demais profissionais que estão na frente e por trás das câmeras e são responsáveis pela magia do cinema.

Neste ano, a disputa entre os indicados de cada categoria está ainda mais acirrada tamanha a qualidade dos trabalhos que concorrem as estatuetas que serão entregues na cerimônia que acontece neste domingo (24).

O Oscar possui 24 categorias que destacam os talentos da indústria cinematográfica e dentre as mais valorizadas estão a de Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor e, claro, Melhor Filme.

Apaixonado pelas artes cênicas, o jaraguaense Guilherme Fernandes, conhecido por trabalhos na televisão e por ter ganhado o prêmio de melhor ator na 38ª Edição do Troféu Gralha Azul, assistiu os principais filmes indicados e revelou para o OCP as suas considerações sobre cada um.

Guilherme Fernandes comenta sua percepção dos filmes indicados ao Oscar 2019 | Foto Eduardo Montecino/OCP News

O ator avaliou ainda cada filme com uma nota o que torna possível intuir quais destas produções tem mais chances de levar a estatueta de Melhor Filme.

 

 

Confira as críticas e as pontuações feitas por Guilherme Fernandes a seguir.

Roma - Direção Alfonso Cuarón

Foto Reprodução

"Roma é pessoal, quase documental e ao mesmo tempo grandioso. Trata do cotidiano com pinceladas de uma grande obra artística que te coloca em um lugar de não saber o que esperar a cada cena. Os conflitos vão acontecendo com a leveza da fotografia, enquadramentos bonitos, uma câmera que passeia suavemente entre os planos, até que 'BUM', uma cena magnífica, uma suspensão dramática gigante, um plano provocativo e um momento sublime no cinema, te pega no susto, quebra com a linguagem e depois volta ao normal, é como uma música, versos e refrões. É um filme para as mulheres brilharem, juntas elas encontram forças para superar seus desafios. Um filme complicado, como a vida é. Com muitas e muitas camadas, você precisa ir descortinando aos poucos, entendendo o silêncio da casa e tumulto da rua, o sentimento de solidão, os pequenos conflitos mundanos, a impotência diante do que acontece ao seu redor."

Nota 9.5.

Infiltrado na Klan - Direção de Spike Lee

Foto Reprodução

"Quando assisti ao trailer fiquei com a expectativa de encontrar um filme de humor, mas logo no prólogo com a cena do ator Alec Baldwin gravando um discurso racial extremista super forte, cheio de crítica, longo e maldito, você já é colocado rapidamente no lugar que vai acontecer o filme. Um roteiro que não te leva para o lugar convencional, não tem medo de se alongar em um discurso e mostrar a gravidade do assunto que é o preconceito seja racial, religioso etc. Sem dúvidas destaque para o roteiro, minucioso, forte, atual, escrito por alguém que quer mudar o mundo. Ao mesmo tempo que ele te dá humor, também te coloca em um lugar desconfortável e reflexivo."

Nota 7.8.

A Favorita - Direção de Yorgos Lanthimos

Foto Divulgação

"O filme se passa no ano de 1707 e recria um contexto histórico verdadeiro. A fotografia brinca com movimentos clássicos, embarcando as cenas dos grandes cômodos com uma trilha irônica, às vezes usa de uma lente grande angular e sem medo distorce tudo, nos dando imagens sensacionais. Um filme feito para as mulheres brilharem, e elas arrasam! No fim do filme, algo que eu nunca tinha visto e não vou esquecer tão cedo, é aquele tipo de cena que tem tudo: a suspensão dramática, a força das atrizes, a câmera que não precisa mais que colar no rosto do ator e nos dar sua alma, os signos fortíssimos, a analogia, a reflexão. É a sétima arte pura!"

Nota 8.8.

Bohemian Rhapsody - Direção de Bryan Singer

Foto Reprodução

"Um filme lindo, pra mim sem dúvidas o mais potente que vi até agora. A começar pela interpretação do Rami Malek, que consegue chegar em vários lugares, tem diálogos lindos, constrói com delicadeza o personagem, tem aquele "timing" que o deixa descolado, rebelde e ao mesmo tempo humano e cheio de verdade. Carrega o fardo de interpretar Freddy Mercury com honra e nas cenas em que precisa cantar e mostrar o artista que Freddy era no palco, o faz com uma destreza absurda. É o tipo de filme que acaba e você fica com aquela sensação de catarse que é difícil explicar, dá vontade de ficar vendo o crédito passar só pra sentir mais um pouco a energia do Queen. You are the champion, Freddy Mercury!"

Nota 9.7.

Green Book - Direção de Peter Farrelly

Foto Reprodução

"Aqui, muito longe de ser um príncipe lutando com sua espada, Viggo Mortensen (o eterno Aragorn de Senhor dos Anéis) é Tony Lip, um cara de coração grande e bom de lábia e porrada também, um italiano do Bronx, segurança da balada Copacabana que estudou pouco, e compreende a vida de uma forma simples. O diretor do filme é Peter Farrelly, responsável por um dos melhores filmes de comédia que já vi: 'Quem Vai Ficar com Mary?'. Neste filme, ele usa de sua pegada sensível e engraçada para conduzir um drama inspirado em fatos reais. É um filme com poesia, leve, que não nos agride apesar da temática."

Nota 8.5.

Nasce uma Estrela - Direção de Bradley Cooper

Foto Reprodução

"Ver a Lady Gaga pela primeira vez no cinema já me deixou empolgado com o filme, seu talento para a música ninguém duvida, mas como ela é como atriz? Quando ela canta? Nota máxima! Ela arrasa, todas as composições são próprias, a cena inicial em que ela dança no bar é de rasgar o coração com tanto talento. Quando ela atua? A nota abaixa, não carrega a mesma profundidade, suas reações em alguns momentos ficam vendidas na câmera, falta aquele peso dramático que só a experiência te dá. Já falando sobre o Bradley Cooper, que baita ator, dirigiu um filme lindo e inspirador, é o caminho que eu quero seguir como artista, onde produzir, dirigir e atuar podem andar juntos."

Nota 8.5.

Pantera Negra - Direção de Ryan Coogler

Foto Reprodução

"Admito estar saturado de filmes de super-herói, quando comecei a ver o Pantera Negra pela primeira vez não consegui passar de 20 minutos e fui em busca de outro... Mas com a indicação a melhor filme, voltei a dar play, agora com a paciência que uma indicação de Melhor Filme no Oscar merece. E foi uma ótima experiencia, Pantera Negra explora a mitologia africana de uma forma linda: figurinos, costumes, arquitetura, geografia e comunicação, tudo esta impecável. Um filme que mesmo seguindo a típica Jornada do Herói, não se perde em cenas de perseguição, batalhas sem fim ou vilões bobões mega poderosos."

Nota 9.1.

Vice - Direção de Adam McKay

Foto Reprodução

"Vice me surpreendeu, e muito, tem uma linguagem super ousada, mistura tudo sem medo, encontra formas divertidas e cheias de crítica. O diretor Adam Mckay já foi diretor do Saturdar Night Live e usa de seu conhecimento para criar cenas esquetes e brincar com a edição de um jeito bem inovador, é um filme que te ensina. Na cena pós-créditos uma discussão que me lembra nossa política atual, a briga entre esquerda e direita, reflexo na crítica americana que não reagiu bem ao filme. Finalizo com o melhor do filme, a interpretação de Christian Bale, que agora coloco no páreo duro com Rami Malek para Melhor Ator. Ele se transforma de um jeito incrível, tem profundidade, consegue transmutar a voz, o rosto, de um jeito a lá Marlon Brando que é sensacional."

Nota 9.5.

Quem deve levar a estatueta

Considerando as avaliações feitas pelo ator Guilherme Fernandes, "Bohemian Rhapsody" deve ser coroado como Melhor Filme no Oscar de 2019.

"Roma", "Vice" e "Pantera Negra" ficam logo atrás e também possuem boas chances de vitória, segundo o ator.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?