Foto Divulgação WEG
Foto Divulgação WEG

A produção de respiradores pulmonares tem destacado a WEG como um dos principais agentes no combate à pandemia do coronavírus Covid-19.

Na última sexta-feira (22), a empresa anunciou o início da produção efetiva dos aparelhos, que acontecerá em Jaraguá do Sul, na sede da multinacional.

A produção está sendo feita em parceria com a Leistung.

A WEG assinou em março um contrato para obter a licença para produzir o respirador com base técnica no aparelho de ventilação mecânica pulmonar “Luft-3” da LEISTUNG.

 

 

Também de Jaraguá do Sul, a Leistung entregou mais de 450 ventiladores pulmonares entre os meses de março e abril para dar conta da crescente demanda ocasionada pela pandemia de coronavírus.

A produção triplicou nesse período, atendendo 16 estados brasileiros.

Com o aumento na demanda, a empresa está com vagas de emprego para a área de produção. A empresa divulgou nesta semana 15 oportunidades de trabalho para o primeiro, segundo e terceiro turno.

Os candidatos devem ter conhecimento e experiência em eletrônica, mecânica e pneumática. Além disso, para preencher a vaga, devem ter no mínimo Ensino Médio completo e curso técnico no Senai ou outra instituição.

Parceria com o governo estadual

Na mesma data em que a WEG anunciou a primeira leva dos aparelhos, o Governo do Estado firmou o compromisso de compra de 500 respiradores da companhia.

A novidade foi anunciada pelo governador Carlos Moisés em coletiva de imprensa. Os cem primeiros respiradores deverão ser entregues nesta semana para serem distribuídos na rede hospitalar de Santa Catarina.

Os 400 equipamentos restantes devem ser entregues ao longo do mês de junho.

O governador destacou a dificuldade global em se conseguir os aparelhos. De acordo com o chefe do Executivo, a empresa catarinense deverá firmar contratos também com outras unidades da federação para a produção de respiradores.

“Com as dificuldades para comprar respiradores, temos essa boa notícia. A importância da atuação empresa, que mudou seu escopo de produção é fundamental. Isso vai ajudar a salvar muitas vidas. A distribuição desses aparelhos seguirá um planejamento, a partir dos resultados que cada região apresentar”, afirmou o governador.

Segundo comunicado divulgado em março, quando a WEG anunciou que entraria no mercado de respiradores em resposta à crise provocada pelo vírus, o plano da Companhia era produzir inicialmente 500 ventiladores pulmonares dedicados a UTI, quantidade então estimada em função da dificuldade da busca de componentes importados.

“Foi um trabalho intenso de reconversão industrial, que envolveu mais de 100 colaboradores, dia e noite, incluindo finais de semanas, para ter tudo isso pronto num tempo recorde de pouco mais um mês. Estamos muito satisfeitos em ajudar a sociedade neste momento crítico de pandemia”, finaliza Manfred.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul