Mais de 67,5 mil pedidos de seguro-desemprego pendentes pelo saque imediato do FGTS foram revisados e liberados para que os trabalhadores que foram demitidos possam receber o benefício.

Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o pagamento das parcelas para esse grupo está agendado para a partir de 28 de janeiro.

A consulta à situação do pedido deve ser feita pelo trabalhador pela internet ou aplicativo da Carteira de Trabalho Digital.

 

 

Em muitos casos, o dinheiro do saque imediato do FGTS foi depositado automaticamente na conta dos trabalhadores, bloqueado a liberação do seguro-desemprego de quem foi demitido em seguida.

Tem direito ao seguro quem foi demitido sem justa causa, que também pode sacar o fundo FGTS mais a multa de 40% sobre o total.

A liberação do seguro-desemprego acontece sempre 30 dias após o pedido de retirada. Com a divergência no sistema, centenas de trabalhadores tiveram o prazo estendido para até 60 dias.

Com informações do Jornal O Dia

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger