Dos 315 bilionários do país, segundo a revista Forbes, 60 são mulheres - 36% a mais que em relação à lista feita pela publicação no ano passado. São 19% da fatia total de bilionários no país. São 28 bilionárias a mais que há cinco anos atrás: em 2016, elas eram apenas 32.

A principal fonte de informação da publicação é a participação dessas bilionárias nas empresas listadas em Bolsa; é possível que o patrimônio delas seja ainda maior.

A mulher mais rica do país, segundo a Forbes, é a controladora do Banco Safra, Vicky Sarfati Safra, com patrimônio estimado em R$ 37 bilhões. Ela é viúva de Joseph Safra e herdou metade do patrimônio do banqueiro com a morte do marido em dezembro passado.

Ela é seguida pela dona da rede Magazine Luíza, Luiza Helena Trajano; a empresária tem um patrimônio estimado em R$ 23,5 bilhões, segundo a revista. Ela foi presidente da rede de varejo entre 1991 e 2015.

A terceira maior magnata do país é a empresária do ramo da saúde Dulce Pugliese Godoy Bueno, com fortuna estimada em R$ 14,2 bilhões. Ela é uma das fundadoras da rede de saúde Amil, junto com o marido, Edson, em 1972 ,e da rede de laboratórios Dasa. A Amil foi comprada pela United Health em 2012.

Flávia Bittar Garcia Faleiros, com patrimônio de R$ 11,18 bilhões, segue o top cinco como o segundo nome ligado à Magazine Luiza. Ela é neta de Wagner Garcia e Maria Trajano Garcia da Silva, que atuaram na fundação da empresa.

O último nome do top cinco de bilionárias nacional é Maria Helena Moraes Scripilliti, com patrimônio de R$ 10,5 bilhões. Ela é uma das filhas do fundador do grupo Votorantim, José Ermírio de Moraes. A empresa centenária tem investimentos em setores como metais, cimento, energia e bancos.

Mais duas brasileiras registram patrimônio acima dos R$ 10 bilhões, mãe e filha: são Lucia Borges Maggi, e Marli Maggi Pissollo, ambas ligadas ao grupo de agronegócio Amaggi. As duas tem, cada uma, um patrimônio estimado em R$ 10,4 bilhões.

O "top dez" é fechado pela acionista do Itaú Ana Lúcia de Mattos Baretto Villela, com R$ 8,5 bilhões; Gisele Trajano, herdeira de parte do grupo Magazine Luíza, com R$ 7,2 bilhões; e Camilla Godoy Bueno Grossi, filha da terceira mulher mais rica do país, com R$ 7 bilhões.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp