Em parceria com a WEG, a MRV está lançando seu segundo  empreendimento em Jaraguá do Sul. O condomínio residencial Jardim de Gênova terá 240 apartamentos, localizado em área nobre do bairro Jaraguá Esquerdo.

O novo condomínio da construtora na cidade vai contar com a instalação de placas fotovoltaicas no telhado das torres, que serão responsáveis por converter a energia solar em energia elétrica para as áreas comuns do condomínio.

“Isso significa uma conta de energia mais baixa, um valor que pode ser revertido na manutenção e zeladoria dos espaços de uso comum. Além disso, a energia excedente é repassada para a rede de distribuição da concessionária de energia local. No fim do mês, a energia extra gerada conta como saldo e pode ser utilizada pelo condomínio em até 60 meses", explica Gian Tagliari, gestor comercial da MRV em Santa Catarina.

O sistema será construído em parceria com a WEG. Segundo Harry Schmelzer Neto, Gerente de Vendas e Geração Distribuída da WEG, os painéis têm capacidade para gerar até 22.820 kWh por ano e vão fornecer energia limpa e renovável para os moradores, contribuindo com o meio ambiente.

Foto Divulgação

"Hoje somos um grande parceiro da MRV em nível nacional, e estamos muito contentes por contribuir para o crescimento de fontes mais limpas de geração de energia nos empreendimentos, agora também em nossa cidade matriz."

Com o investimento de R$ 24,6 milhões, a empresa espera gerar cerca de 150 empregos diretos em Jaraguá do Sul, em diversos setores. “É gratificante ver que a chegada da MRV à cidade e os novos empreendimentos movimentam o mercado de trabalho e a economia de toda a região”, comemora Gian Tagliari.

 

 

No ano passado, a construtora entrou no mercado de Jaraguá do Sul com o lançamento do condomínio Jardim di Hamelin, que já está em construção na região da Barra do Rio Cerro e com as últimas unidades disponíveis.

O investimento em tecnologia faz parte de uma iniciativa nacional da MRV para promover a democratização da produção de energia limpa. Para isso, a construtora pretende investir R$ 800 milhões e prevê que todos os lançamentos de empreendimentos até o final de 2022 sejam autossuficientes em energia elétrica nas áreas comuns.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?