A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) anunciou nesta quinta-feira (22) investimentos na ordem de R$ 90 milhões em Blumenau. Os recursos irão para programas nas áreas de educação, tecnologia e inovação. A informação foi transmitida pelo presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, ao prefeito Mário Hildebrandt (Podemos), em reunião realizada em Florianópolis.

 

“Temos um programa que vai investir R$ 510 milhões no estado nos próximos quatro anos para atender a indústria. E Blumenau está contemplada. Vamos investir no município cerca de R$ 90 milhões até 2025, se considerarmos as obras civis e os equipamentos e mobiliários para as instalações”, afirmou Aguiar.

 

Ele explicou que o projeto faz parte do Programa Educação SESI SENAI 20/30, que vai posicionar as entidades como o melhor centro educacional de Santa Catarina. “Temos o compromisso de formar profissionais para a indústria e estamos focando nisso”, completou.

Os investimentos serão realizados junto à atual estrutura do SENAI, nas ruas São Paulo e Max Hering, no Centro de Blumenau. Entre as novidades está a construção da Escola S, voltada às áreas têxtil, vestuário, moda e design.

Complexo Esportivo do SESI

Durante o encontro, as partes também decidiram criar um grupo de trabalho para estudar o futuro do Complexo Esportivo Bernardo Werner. Recentemente, a Prefeitura formalizou o interesse em assumir a gestão da estrutura localizada no Vorstadt. Dentro de 120 dias, o grupo pretende apresentar uma proposta de encaminhamento que seja adequada tanto para o município quanto para as entidades da Federação.

Para o prefeito, a reunião foi bastante produtiva, com a clara demonstração de interesse das duas partes. A preocupação da Prefeitura está, além da possibilidade de aquisição do Complexo do SESI, em entender e avaliar a situação atual da estrutura e dos custos que a manutenção dela gerará para o município.

 

“A equipe nos apresentou o novo projeto que pretende executar em Blumenau, um investimento de cerca de R$ 90 milhões, com foco no setor educacional e, por isso, a prioridade nesse momento não é mais a manutenção da estrutura do Complexo do SESI. Saber que a FIESC não deixará de investir em Blumenau nos deixa felizes. Seguiremos trabalhando em conjunto, buscando o melhor caminho para a cidade”, destacou Hildebrandt.