(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
Após dez meses consecutivos com saldos negativos na geração de emprego, Jaraguá do Sul registrou a abertura de 440 novos postos de trabalho em fevereiro deste ano. Apesar de positivo, o número representa uma queda de 69% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram criadas 1.427 novas vagas no município, e é o mais baixo registrado para o mês desde 2009.
Dentre os setores que tiveram saldo positivo na criação de emprego em fevereiro deste ano, o número mais representativo é o da indústria da transformação, que gerou 379 postos de trabalho no período. Se levados em conta os subsetores industriais, o maior número de novas vagas está na indústria têxtil, responsável pela criação de 380 postos em fevereiro.
“Tivemos uma perda significativa de postos no ano passado e este ano as coisas parecem estar mudando, o setor está reagindo e esperamos que o cenário continue assim para que possamos ter novamente a força de trabalho que estamos acostumados”, avalia o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Jaraguá do Sul e Região, Gildo Antonio Alves, referindo-se aos 842 postos de trabalho fechados pelo setor em dezembro do ano passado.
Em fevereiro de 2016, o subsetor que mais teve queda nos postos de trabalho foi a indústria do material elétrico e de comunicação, com 151 vagas fechadas. De acordo com o presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgica, Mecânica e Material Elétrico, Célio Bayer, o decréscimo nas vagas do setor elétrico é reflexo da retração do consumo de eletrodomésticos e outros bens duráveis no país, o que resulta em uma diminuição significativa dos investimentos nas linhas de produção.
Primeiros meses do ano com saldo positivo na microrregião
No acumulado dos dois primeiros meses do ano, os cinco municípios da microrregião registraram um saldo positivo de 194 postos de trabalho (contratações menos demissões). O número representa uma reação singela, porém, efetiva do mercado, após um janeiro marcado pelo fechamento de 454 vagas na região. Na soma dos números de janeiro e fevereiro, Schroeder foi o município com o melhor índice, responsável pela abertura de 103 postos. Em seguida está Massaranduba (86), Jaraguá do Sul (75) e Guaramirim (22). Corupá foi a única cidade com saldo negativo no período, com perda de 92 vagas.
“Este é um momento de estabilização para a grande maioria dos setores da indústria, uma vez que as empresas não podem mais suportar o fechamento de postos de trabalho. Essa estabilização é necessária porque os custos associados a uma demissão é extremamente desfavorável para o negócio, e o treinamento de pessoas em um momento que precisamos ser competitivos tende a ser mais demorado”, analisa Bayer, que também é vice-presidente da Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) para o Vale do Itapocu.
 
Evolução do emprego em Jaraguá do Sul no mês de fevereiro (saldo)
2009: 90
2010: 1.149
2011: 1.394
2012: 1.400
2013: 1.284
2014: 1.618
2015: 1.427
2016: 440
Evolução do emprego em Jaraguá do Sul nos últimos meses (saldo)
Fevereiro/2016: 440
Janeiro/2016: -373
Dezembro/2015: -1.664
Novembro/2015: -387
Outubro/2015: -261
Setembro/2015: -398
Agosto/2015: -717
Julho/2015: -549
Junho/2015: -298
Maio/2015: -254
Abril/2015: -639
Fonte: Caged / Ministério do Trabalho e Emprego