A inovação e competitividade é o que mantém empresas vivas. Pode parecer extremo, mas é a realidade imposta por um mercado globalizado. Empresas que não inovam, independentemente de seu porte, muito provavelmente têm seus dias contados e verão a concorrência tomar o seu lugar.

De setembro a dezembro deste ano, o Centro de Inovação de Jaraguá do Sul, Novale Hub, trabalha a inovação em um processo didático para orientar as empresas de forma que elas estejam capacitadas para planejar, avaliar, validar e implementar processos e produtos inovadores em seus mercados.

Conduzida pela Fundação Certi (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras), a jornada Invent Jaraguá do Sul inicia no dia 1º de setembro e se encerra no dia 14 de dezembro, com uma série de workshops e tutorias voltadas para empresas e startups da região.

Segundo o coordenador do programa, Carlos Eduardo Bizzotto, doutor em engenharia, o programa surgiu como resposta às dificuldades notadas por empresas quanto a trabalhar na área de inovação corporativa. Bizzotto atua há 28 anos na área da inovação, e nos últimos 10 anos, em conjunto com a Fundação Certi, tem trabalhado fortemente com a inovação corporativa.

"Nós fizemos um levantamento com grandes, médias e pequenas empresas quanto a quais as dificuldades no processo de inovação, e identificamos os eixos em que se precisa trabalhar", explica.

O processo da jornada começa por em que inovar - que problemas sanar e como solucionar o problema, assim como como articular uma rede de parceiros para colocar a inovação no mercado.

"Com base nesses dois problemas, nós organizamos uma metodologia passo-a-passo para que qualquer empresa possa vivenciar o processo de inovação, desde o início do processo até o lançamento de uma inovação no mercado", explica Bizzotto.

O programa tem seu início na validação de ideias. "Sempre é preciso validar antes de desenvolver. Verificar tanto se o problema para o qual se busca uma solução realmente existe quanto se a sua solução proposta atende ao problema e é de interesse do cliente em potencial". Outro eixo é de investimentos pequenos. "Sempre orientamos para que as empresas façam investimentos pequenos, se possível sem despesas", friza o engenheiro.

O programa também lida com como trabalhar a articulação com Startups para agilizar, facilitar e acelerar o processo de inovação, e como garantir a autonomia das empresas para que, uma vez formadas pelo curso, possam fazer novas inovações por conta própria.

Empresas interessadas em participar do programa devem se inscrever pelo URL https://bit.ly/3Bgw9tc

Agenda:

  • Workshop 1: 01, 02 e 03 de setembro
  • Workshop 2: 13 e 14 de outubro
  • Workshop 3: 09 e 10 de novembro
  • Workshop 4: 13 de dezembro

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp