Uma carteira de criptomoedas desconhecida voltou a se movimentar após quase nove anos parada, segundo informações do Portal Investing.

Segundo o portal, que obteve as informações do perfil Whale Alert, que rastreia transações de criptomoedas, a carteira movimentou 616 Bitcoins (BTC) no último dia 19 de setembro, o equivalente a R$ 150 milhões. No entanto, não foi possível identificar a quem pertencia a carteira ou para quem o dinheiro foi transferido.

A última vez em que o endereço tinha sido ativado foi em 10 de dezembro de 2012, quando recebeu os mesmo 616 Bitcoin. O total correspondia a cerca de R$ 17.045 na cotação da época. Ou seja, o investimento teve um impressionante retorno de 914.000% em quase nove anos.

Nesse ínterim, ela continuou a receber quantidades irrisórias de BTC. Especificamente, foram acumulados 0,00001 BTC por meio de 21 transações pequenas ao longo de doze anos - o equivalente a mais ou menos R$ 2,50.

Porém, as movimentações de carteiras antigas tem aumentado em 2021.

De fato, esta foi a terceira atividade registrada por um endereço inativo desde julho. As anteriores envolveram endereços que não estavam ativos desde 2012 e 2014, respectivamente.

A maior repercussão ocorreu com uma carteira que “ressuscitou” em 2020. O endereço estava inativo desde fevereiro de 2009 – um mês após o primeiro bloco de Bitcoin ter sido extraído. Na época, o mercado especulou que o endereço pertencia a Satoshi Nakamoto, criador do BTC. Porém, as especulações se revelaram infundadas.

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp