Leitura desde cedo para soltar a imaginação das crianças

Crianças da turminha do maternal, da professora Luciana Marcarini, estavam disfarçados de personagens do universo literário infantil - Foto: Eduardo Montecino/OCP Online

Por: OCP News Jaraguá do Sul

21/04/2016 - 04:04 - Atualizada em: 22/04/2016 - 10:04

Um faz de conta onde tudo acontece, onde a imaginação é quem decide o rumo da história e os protagonistas são os pequenos que ainda nem sabem ler, mas que compreendem muito bem as histórias de príncipes, princesas, fadas e bruxas. Usando fantasias, as crianças do Centro de Educação Infantil (CEI) Maurita Maria Rosa, em Guaramirim, recriaram os clássicos da literatura infantil. A atividade é apenas uma das realizadas pelas turmas do CEI durante o 3º Movimento Literário, que ocorre nas 26 unidades escolares do município durante todo o mês.

Todos os clássicos da literatura infantil ganharam a sala do maternal I. Pendurados em elásticos, em cima das mesas e nas pequenas mãos dos futuros leitores, os livros serviam para dar asas à imaginação. As crianças encenaram as histórias diretamente para Emília, famosa personagem do Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato. A “prô” Luciana Marcarini levou uma boneca para a sala para trabalhar a literatura com os pequenos. “Eles ouviram as histórias na sala, ficaram amigos da Emília e levaram a boneca para casa para contar uma história para ela”, diz. A pequena Isabela Kisner, de dois anos, não sabe ler, mas não larga o livro. As ilustrações de cada página despertam o imaginário da menina que narra as aventuras de um cãozinho e sua família.

Como ainda são muito bebês, os alunos da professora Raquel Porto tiveram a ajuda dos pais para concretizar a atividade. Em sala, a educadora trabalhou a história dos “Três Porquinhos”, com o barulho dos animais e as gravuras. Os pais ficaram responsáveis por confeccionar os materiais que agora fazem parte da exposição. “É muito importante trabalhar desde cedo porque influencia na oralidade, contribui para o desenvolvimento da concentração, fantasia e criatividade das crianças”, exemplifica a professora.

Já os pais de alunos do berçário II tiveram a responsabilidade de retratar nas folhas de papel como contam histórias para os filhos. O livro trabalhado pela professora Guadalupe Reis foi a história da Chapeuzinho Vermelho. Os alunos da “prô” Glaucemira Fransoci, do maternal I-B, trabalharam a historinha da Rapunzel. Eles fizeram maquetes com o enredo, com a ajuda dos pais.
Entre atividades em sala de aula e realizadas em casa com os pais, o objetivo foi um só: despertar o gosto pela leitura nas crianças e, ao que tudo indica, está no caminho certo. Até o dia 20 deste mês, todas as escolas da rede municipal seguem realizando as ações dentro do Movimento Literário e contribuindo para o surgimento de novos leitores.