Isaura Silveira: uma vida dedicada à educação e pontuada pelo amor ao próximo

Recentemente Isaura lançou o livro “Casa do Caminho: Uma história de amor e doação” | Foto: Arquivo pessoal

Por: Elisângela Pezzutti

29/07/2023 - 06:07

Isaura Maria da Luz Silveira é uma mulher inspiradora, de voz firme e ao mesmo tempo doce, um ser humano daqueles que nos despertam uma admiração imediata, que só aumenta conforme mais a conhecemos.

Casada com João Modesto da Silveira, mãe de quatro filhos – Cintia, Fábio, João Paulo e Ana Paula – e avó de seis netos – João, Pedro Augusto, Lara, Pedro, Bento e Lis -, ela tem uma longa e importante trajetória na área da Educação e de dedicação ao trabalho voluntário.

Formação acadêmica

Natural de Brusque (SC), Isaura mudou-se para Jaraguá do Sul em 1977. Dona de um extenso currículo na área da Educação, graduou-se em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Joinville e é pós-graduada em Língua Portuguesa pela Faculdade de Filosofia da mesma instituição, desde 1978.

Iniciou sua carreira no Magistério em 1º de março de 1967. Lecionou para turmas do Ensino Fundamental e Médio nas redes estadual, municipal e particular de ensino. Também foi professora no Centro Universitário de Jaraguá do Sul (Unerj) e na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Atuou, ainda, como diretora de escola e professora no curso de Especialização em Gestão Escolar, entre outras atividades.

Isaura também atuou no poder público, em diversas funções de grande relevância. Foi presidente da União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime), entre 1999 e 2001, e secretária municipal de Educação na gestão Geraldo Werninghaus/Irineu Pasold (1997-2000), além de ocupar outros cargos importantes na área educacional.

Trabalhos voluntários

Também abraçou diversas causas comunitárias, tendo sido diretora da Associação de Amigos do Autista (AMA) e membro da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), entre outros. Atualmente é voluntária na Associação de Amparo ao Bebê Carente – Casa do Caminho.

No último dia 8 de julho, Isaura Silveira lançou o livro “Uma história de amor e doação”, que retrata a trajetória da Casa do Caminho ao longo de seus 25 anos de existência e registra a contribuição significativa da entidade para o desenvolvimento social de Jaraguá do Sul. Confira a entrevista concedida ao OCP News:

1) Como surgiu a ideia de escrever este livro?

Como voluntária, percebi a grande dedicação de todas as integrantes à Casa do Caminho: diferentes materiais doados eram transformados, aos poucos, em lindas peças que compunham o enxoval de bebês de famílias carentes. O livro surge para ecoar o empenho contínuo dessas mulheres, que deixavam suas famílias e afazeres normais em prol de uma boa ação, em um trabalho que vinha e vem sendo feito – quase que no anonimato – há 25 anos. Além disso, gostaria que essa história bem-sucedida fosse conhecida e servisse de inspiração e incentivo à participação de todos em causas solidárias.

Livro fala sobre o trabalho voluntário desenvolvido na Casa do Caminho| Foto: Arquivo pessoal

2) Quando a Casa do Caminho iniciou as atividades em Jaraguá do Sul e há quanto tempo a senhora participa dos trabalhos?

Eu sou voluntária da Casa do Caminho há sete anos, mas os trabalhos iniciaramem 1997, com as voluntárias Lídia Maria Figueiredo da Costa e Ivone Piermann Clemente. De início, a dupla fazia pequenos reparos em roupas destinadas à doação. Logo após, outras voluntárias foram chegando e receberam uma máquina de costura doada e malhas variadas, dando início à confecção de roupas destinadas a bebês de famílias carentes.

3) Que tipo de trabalho a senhora desenvolve na entidade?

Contribuo com tudo aquilo eu me é possível! Sou responsável pela confecção de tapetinhos sensoriais, projeto educacional que me é muito querido, por auxiliar no desenvolvimento de habilidades pelos bebês. Além disso, faço trabalhos de crochê, bordado e costura, que resultam em travesseiros e cobertinhas, que compõem o kit maternidade disponibilizado pela Casa. Produzo também peças de artesanato, especialmente para ocasiões festivas como a Páscoa e o Natal, como almofadas, guirlandas, bolas decorativas, papais-noéis e trilhos de mesa. A venda destes materiais em bazares da Casa permite a arrecadação de recursos para a compra de insumos que não recebemos por meio de doação. Por fim, a elaboração de projetos: o mais recente surgiu da necessidade da Casa por uma sede própria e me empenhei na elaboração do respectivo projeto e nas tratativas para a sua consecução.

4) Quantos voluntários exercem funções na Casa do Caminho? São todos voluntários?

Atualmente a Casa do Caminho conta com 32 voluntárias. Um grupo trabalha na Associação e outro, em suas casas. Todas desempenham suas funções de forma gratuita, sem qualquer remuneração financeira ou contraprestação de
qualquer tipo.

5) De que forma são pagas as despesas da entidade? Existe apoio do poder público?

Doadores e associadas são responsáveis pelos custos de manutenção da estrutura e dos trabalhos prestados pela Casa do Caminho. A realização de bazares, brechós, dentre outras ações, nos auxiliam na arrecadação de recursos
para a compra de itens que não produzimos, a exemplo de fraldas, sabonetes e lenços umedecidos, que também compõem o kit maternidade doado às famílias carentes. Não recebemos recursos do poder público ou de qualquer entidade governamental.

6) Tem ideia de quantas famílias já foram beneficiadas desde que a Casa do Caminho iniciou atividades?

Nestes 25 anos de atividades foram entregues mais de 2.395 enxovais para bebês de famílias carentes.

7) Existe um perfil predominante no público atendido, como por exemplo mães muito jovens ou solteiras?

O perfil é muito variado: mães jovens, sem rede de apoio e que moram de favor; mães casadas, mas com dificuldade em adquirir o enxoval; mães que são abandonadas pelo companheiro; outras que vieram à Jaraguá do Sul em busca
de trabalho e melhores condições de vida. De comum a todas: a busca por acolhimento e apoio para os primeiros dias e meses de vida do seu bebê.

8) Onde o livro pode ser encontrado para compra e qual o valor?

O livro “Casa do Caminho: Uma história de amor e doação” pode ser adquirido na Associação de Amparo ao Bebê Carente – Casa do Caminho, situada à rua Augusto Mielke, nº 132, no bairro Baependi, ao preço mínimo sugerido de R$ 25.

9) Quantos exemplares foram impressos?

O livro contou com uma tiragem de 1.200 exemplares e os custos de edição e impressão foram financiados pela família Silveira. A totalidade dos recursos provenientes da venda serão destinados à Casa do Caminho.

10) Que outras ações a entidade desenvolve para arrecadar recursos?

A arrecadação de recursos pela Casa do Caminho se dá também por meio de bazares (duas vezes por ano), brechós e, pela primeira vez este ano, participamos do pedágio solidário.

11) Considerações finais

“Agradeço imensamente a oportunidade de divulgar o trabalho realizado pelas voluntárias da Casa do Caminho!
Nestes últimos 5 anos as nossas atividades vêm sendo exercidas em uma residência cedida na forma de comodato, com prazo de término já em maio de 2024. Nossa luta tem sido então pela conquista de um espaço próprio e definitivo para desenvolver com tranquilidade as nossas atividades, fazendo frente à demanda crescente por enxovais”, destaca Isaura.

“No início deste mês de julho nos foi cedido o uso pela municipalidade de um terreno no bairro Jaraguá Esquerdo. O nosso desafio agora é a arrecadação de recursos para a construção do prédio que abrigará a Casa e servirá de espaço
de trabalho para todas as voluntárias e de acolhimento das nossas mulheres atendidas”, informa.

“Os valores arrecadados com o livro serão integralmente destinados a isso e, havendo interesse, todos podem contribuir pelo PIX 07.102.393/0001-93 (CNPJ da instituição). Deixo também os nossos meios de contato: telefone/WhattsApp 47 99115-9004 e e-mail casadocaminho.jgs@gmail.com. Contamos com o apoio de todos para continuar nessa caminhada!”, finaliza.

Voluntárias da Casa do Caminho | Foto: Arquivo pessoal

 

Notícias no celular

Whatsapp