O Jornal O Correio Povo se adiantou à votação do Projeto da Reforma da Previdência na Câmara Federal e consultou os 16 deputados federais catarinenses para apurar qual é o posicionamento deles.  Doze parlamentares declararam que seus votos serão pelo sim à reforma, três ainda estão analisando e, por conta disto, constamos no quadro de apuração como indecisos e apenas um é contrário.

O relator do projeto de reforma da Previdência na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentou o parecer sobre a proposta do governo na quinta- feira (13). Entre as alterações feitas pelo congressista estão: a retirada da reforma da capitalização, mudanças na aposentadoria rural, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a participação de estados e municípios na reforma. Esta última teve o apelo dos governadores para que permanecesse no projeto, portanto, até a votação ainda podem ocorrer mudanças.

Os deputados terão 12 dias para analisar a proposta. A previsão é que o tema seja votado na Comissão em 25 de junho. Uma vez aprovado no colegiado especial, a PEC será votada no plenário da Câmara, onde precisa de pelo menos 308 votos dos 513 deputados. A expectativa  é votar a proposta no plenário na 1ª semana de julho.

Hora de aumentar a pressão

A retirada da emenda que beneficiaria na reforma da Previdência não só a União, mas também os estados e municípios, não agradou o governador Carlos Moisés (PSL) e o presidente da Fecam Joares Ponticelli (PP) que expressaram esta semana preocupação com a questão. Vai ficar agora por conta, principalmente dos governadores, a pressão nos deputados de seus estados para que os servidores municipais e estaduais sejam inseridos na reforma por meio de um destaque apresentado diretamente no plenário, quando o projeto começar a tramitar.

Confira o placar:

Quer receber as notícias no WhatsApp?