Originalmente apresentado pelo deputado federal Rogério Peninha (MDB), o projeto que dá a Jaraguá do Sul o título de Capital Nacional do Tiro foi desarquivado, voltando a tramitar no Congresso.

Fabio Schiochet foi designado relator da matéria na Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante da Casa. A previsão é que o projeto, que tem simpatia do deputado e filho do presidente Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro, seja analisado na próxima semana.

“Já conversei com o presidente da CCJ, o deputado Felipe Francischini, que dará agilidade às discussões”, disse ontem Schiochet à coluna.

No ano passado, a Câmara de Vereadores já havia aprovado moção de apoio ao título por entender que ele faz um resgate e valorização da história das sociedades de tiro do município.

A Schützenfest, realizada anualmente, é o símbolo desta cultura, reunindo estandes de tiro esportivo, gastronomia, música e chope, dentre outras diversões.

A edição de 2017 do evento foi prestigiada por Eduardo Bolsonaro, que na época fez uma propaganda da festa no Twitter publicando fotos no Parque de Eventos.

O resgate apresentado no Congresso mostra que na década de 1980, algumas sociedades, notadamente das regiões do Rio da Luz e Rio Cerro, iniciaram reuniões para a realização de uma grande festa entre as sociedades.

A iniciativa se ampliou e, em 18 de março de 1989, foi criada a Associação dos Clubes e Sociedades de Tiro do Vale do Itapocu.

Além de garantir visibilidade nacional ao município, o objetivo é também divulgar o tiro esportivo como um esporte divertido, seguro e inclusivo.

O título começou a ser desenhado há dois anos por intermédio de David Horongoso, que entregou a Peninha solicitação em nome de 16 sociedades.

Novidades na Ouvidoria (1)

Beth Borba, mãe do secretário de Estado da Casa Civil Douglas Borba, assumiu a gerência de Ouvidoria na Prefeitura de Jaraguá do Sul.

O ex-vereador João Fiamoncini foi nomeado chefe do mesmo setor, responsável por receber e filtrar as demandas da população.

A confirmação deixou vereadores, que disputam o reduto político com Fiamoncini, enciumados.

No PSD ou PP (2)

A informação entre os governistas é que João Fiamoncini foi indicado pelo PP para vaga na Ouvidoria e que estaria deixando o PSD para oficializar ficha entre os progressistas.

Porém, o presidente do PSD, Jair Pedri, diz que não foi comunicado. “Acredito que não vai sair”, resumiu-se a dizer.

PSD ganha reforço

Seguem as movimentações políticas visando às eleições de 2020. Em almoço, ontem, o comunicador e defensor dos animais Martin Martins assinou fica no PSD com as bênçãos de Jair Pedri e Alcides Pavanello. Em 2016, pelo PSDB, Martins fez 863 votos, sendo o 33º mais votado.

PSDB vive dilema

O PSDB vive um dilema internamente. Além de Martin Martins, outros ameaçam deixar o ninho porque não enxergam oportunidade de conseguir espaço no partido. No ano passado, o vice-presidente Tiago Coelho entregou carta de desfiliação.

O empresário defendia uma renovação radical, inclusive de valores, e, em entrevista ao OCP, chegou a afirmar que o partido não poderia mais insistir em nomes como Ademar Winter sob pena de perder credibilidade.

A era é digital

O vereador Anderson Kassner (PP) relatou na tribuna a situação de uma mulher que estava há um ano e cinco meses esperando para fazer um exame de ultrassom abdominal, mas perdeu a requisição que recebeu do médico da Prefeitura e não pôde realizar o procedimento.

Segundo o vereador, isso ocorre com frequência e algumas pessoas perdem até mesmo cirurgias. A sugestão dele é que o Executivo adote um sistema de assinaturas digitais para todos os funcionários, fazendo com que as requisições fiquem à disposição da população em uma plataforma online.

Vale alimentação

Projeto de autoria do prefeito de Guaramirim Luís Antônio Chiodini (PP) retira o prazo de um ano da lei que prevê que os servidores municipais afastados por problema de doença têm direito ao vale-alimentação, atualmente em R$ 450 ao mês, estendendo o benefício por tempo indeterminado. Atualmente, são 13 servidores nessa situação.

Nos bastidores, alguns parlamentares sugeriram que o Executivo incluísse no texto o corte do vale para quem entra de licença maternidade ou prêmio, para compensar a despesa extra. Contrário ao corte, Chiodini negou a possibilidade.

Feriado na segunda

Leitor da coluna, Flavio Ludero sugere, no embalo do que aconteceu este ano, os vereadores ou o prefeito Antídio Lunelli apresentem projeto para prever que o feriado pelo aniversário de Jaraguá do Sul seja comemorado sempre em uma segunda-feira, com exceção dos anos em que a data cai no fim de semana. Para ele, seria uma forma de beneficiar o comércio.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?