Lei que garante pensão por autismo severo já está em vigor

Foto: Divulgação

Por: Áurea Arendartchuk

18/01/2023 - 06:01

Já está em vigor em SC, a lei estadual 18.557/2022, que estabelece a concessão de pensão especial no valor de um salário mínimo mensal a pessoas de baixa renda com Transtorno do Espectro Autista (TEA) nível 3, o mais severo. A nova legislação teve origem no projeto de lei 361/2021 de autoria do deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB).

A proposta, aprovada por unanimidade pelo plenário da Assembleia Legislativa, chegou a ser vetada pelo executivo. Porém, o veto foi derrubado e o projeto foi promulgado e convertido em lei estadual no dia 20 de dezembro.

“Estamos fazendo justiça social. A concessão da pensão será uma importante contribuição para as famílias que vivenciam a fragilidade e todo o contexto do Transtorno do Espectro Autista de nível severo.”

A nova legislação inclui o autismo de nível 3 no rol de deficiências, como a intelectual grave ou profunda, cabíveis de receber pensão paga pelo governo estadual, conforme determina a lei 17.428/2017 e o decreto 1.547/2018.

A pessoa com autismo severo tem déficit elevado das habilidades de comunicação e de sociabilidade, o que resulta não só em incapacidade laboral, como restringe sua efetiva participação social, conforme explica Dr. Vicente. “Estamos falando de pessoas que são dependentes de seus familiares e necessitam de suporte e tratamento constante com equipe multidisciplinar durante toda a vida.”

Para ter direito, a renda familiar não pode ultrapassar dois salários mínimos e o beneficiário deve residir em Santa Catarina há pelo menos dois anos.

Acesso

O governo do estado disponibiliza um sistema eletrônico para solicitar a pensão. O acesso é pelo link: https://www.sc.gov.br/servicos/solicitar-pensao-a-pessoa-com-deficiencia-intelectual-grave-ou-profunda. Vários documentos serão solicitados, como laudo elaborados por equipe multidisciplinar para avaliar a patologia, documentos referentes à renda familiar, tempo de residência e a comprovação dos responsáveis legais pela pessoa com deficiência.

Foto: Divulgação

 

Conversas

Em publicação feita em uma de suas redes sociais, o presidente do MDB de SC, deputado federal Carlos Chiodini comentou esta semana que “mantém conversas respeitosas e democráticas com o governador Jorginho Mello (PL)sobre a participação do partido no governo, sempre pensando no melhor trabalho para as pessoas, o que sempre marcou a nossa história.” Segundo Chiodini, os espaços serão construídos com muito diálogo e responsabilidade, sem pressa e sem imposições, destacando que o compromisso do partido é com o catarinense.

Resíduos sólidos

Projeto de Lei, que está em análise na Câmara dos Deputados, prevê a criação de prêmios de incentivo a boas práticas na área de resíduos sólidos. O texto insere dispositivos na Política Nacional de Resíduos Sólidos, já que hoje a lei não prevê a premiação das boas práticas na área de resíduos sólidos, como o reaproveitamento ou a reciclagem, muito embora incumba o poder público de instituir medidas indutoras e linhas de crédito na busca dos objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos. O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Urbano; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saúde

A Fundação de Apoio ao Hemosc (Fahece) e a Diretoria do Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon) estiveram reunidos com a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, recentemente para avaliar possibilidades de ampliar o atendimento e colaborar com a redução da fila de cirurgias eletivas dos pacientes oncológicos. Durante o encontro, foram discutidas ainda medidas para diminuir o tempo de espera e qualificar cada vez mais o tratamento do paciente com câncer em Santa Catarina.