Finados sugere reflexão, mas também cuidados

Foto: divulgação

Por: Editorial

26/10/2023 - 06:10

 

O Dia de Finados, em nossa cultura cristã, possui um significado profundo e especial. É uma data em que nos reunimos para honrar e lembrar daqueles que já partiram, mas, preservando os laços de amor e saudades. É um momento em que se reforça a importância da família e dos vínculos afetivos, ou seja, uma oportunidade de reafirmar esses laços mesmo após a morte.

Cabe, então, uma reflexão sobre a finitude da vida e a certeza de que todos nós, um dia, também partiremos. No Dia de Finados é comum as visitas aos cemitérios, para enfeite dos túmulos com flores e velas. É uma forma de demonstrar carinho e respeito aos entes queridos, além de proporcionar um momento de conexão espiritual. É uma tradição que nos une e nos faz sentir próximos daqueles que já se foram.

De certa forma, este é um dia para cuidar dos mortos. Entretanto, não deixa de ser um dia para, também, cuidar dos vivos. Por isso, o setor de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde, orienta os munícipes sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar focos do mosquito Aedes aegypti (transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikunguya).

É importante escolher com critério os recipientes com flores que serão deixados nos cemitérios, já que todo material que acumula água se torna um potencial criadouro e facilita a proliferação do mosquito. Segundo a Vigilância Sanitária, “é preciso ter responsabilidade para evitar que o Aedes aegypti se dissemine”. Busque mais orientações em nossa matéria da página 10 desta edição OCP.