Todo mundo que tem 40 anos ou mais já sentiu alguma vez aquela dor chata nas costas que desce pela perna, passando por baixo da nádega, e que às vezes é tão forte que até dificulta os movimentos.
É popularmente conhecida como dor no ciático.

O ciático é o maior nervo do corpo humano, ele vai da porção inferior das costas até o pé, e a dor ciática é uma neuralgia, ou nevralgia, geralmente causada por uma inflamação ou compressão em alguma parte do nervo.
Como o ciático inicia entre as vértebras da coluna, é bastante comum entre pessoas que passam muito tempo sentadas, o surgimento de dores na região lombar, podendo irradiar para a região glútea, posterior da coxa, e chegar aos membros inferiores.

Suas causas mais comuns são o excesso de peso, a falta de exercício físico e o hábito de permanecer muitas horas sentado de forma incorreta, mas podem também ser causadas por hérnia de disco, traumas e outros problemas na coluna.
O tratamento mais comum varia de acordo com a causa, os sintomas apresentados e a intensidade da dor. O mais indicado é fazer um repouso relativo. A pessoa pode se movimentar e ir trabalhar, mas deve evitar carregar peso, fazer muito esforço ou ficar muito tempo sentado.

O médico poderá receitar analgésicos e anti-inflamatórios, além de sessões de fisioterapia. Orientar o paciente com relação à postura também é parte essencial do tratamento e ajudará na prevenção de novas crises.
Seguindo as prescrições, a dor tende a melhorar em alguns dias. É importante não se automedicar. Assim que tiver um sintoma, procure o atendimento apropriado.

Prevenir a dor ciática é possível com medidas simples, como praticar 30 minutos diários de exercícios físicos, controlar o peso, alongar-se e fortalecer a musculatura da região lombar e da região posterior da coxa. Além disso, corrigir a postura e evitar ficar muito tempo sentado na mesma posição pode contribuir positivamente para a saúde da coluna vertebral, evitando dores.