Pessoas queridas, venho aqui fazer o “mea culpa” dizendo que já fui fã de carteirinha do Big Brother Brasil, sabendo os nomes dos participantes, e todos os detalhes do programa televisivo visto como uma forma de entretenimento.

Hoje em dia não sei mais nada e encaro tal programa como um “Zoológico Humano” onde pessoas se inscrevem, na intenção de ganhar o prêmio milionário, deixando a exposição toda a sua intimidade, suas características pessoais para milhões de telespectadores espalhados pelo mundo todo.

Nessa semana tive notícias que o programa bateu recordes de audiência por conta da eliminação de uma participante que pelo que tudo consta, foi uma das mais “maquiavélicas” nesses 21 anos que a atração está no ar.

A eliminação de uma tal Karol Conka, fui pesquisar um pouco sobre a vida da moçoila e pelo que consta, ela é rapper intitulada também de cantora. Pode ser essa crise de meia idade que me assola, mas até então, nunca havia ouvido uma canção dela, muito menos sabia da sua existência, sendo que o significando de cantor (a) pra mim é outro.

Mas não estou vindo aqui falar ou questionar sobre seu repertório, ou seus tributos como música, mas sim, algo muito mais importante e vital para todos nós, nesses tempos sombrios de Corona Vírus que é a importância e o interesse que deveríamos ter por ele.

Ao invés disso, vemos pessoas preocupadas com quer será o próximo eliminado do programa, no BBB da vida real, são muitos os eliminados perpetuamente todos os dias.

Ao invés do pessoal da produção do programa, temos Profissionais da Saúde, envolvidos diariamente em turnos ininterruptos, ora prescrevendo medicamentos, ora os ministrando e monitorando para que os participantes do jogo não sejam eliminados.

Esses profissionais sim deveriam render manchetes, programas e especiais mostrando toda a sua dedicação, pois são eles que colocam suas vidas em risco para que possamos ficar bem e não corrermos o risco da tão tenebrosa eliminação.

Por sorte, vivemos em uma cidade onde possuímos uma excelente “equipe de produção” e temos também, uma maravilhosa casa, que é o Hospital São José, que atende aos pacientes do SUS e aonde esse programa da vida real é ambientado.

Nesse imbróglio todo, também temos nossas parcela de responsabilidade, como participantes, ou quem sabe, futuros participantes desse jogo que é tão voraz.

mas infelizmente tem gente que ainda não assimilou essa questão, pois a cada dia que passa, vemos pessoas que não colocam em prática os protocolos de segurança, que são ações simples e que podem significar suas vidas.

Para verificar isso que estou falando, basta uma voltinha pelos supermercados ou pelo calçadão, onde pessoas utilizam a máscara no queixo, penduradas na orelha, menos no local que deveriam ser utilizadas, tampando a boca e o nariz.

Outra questão é a distância de segurança, que mesmo com as demarcações, pessoas agem como se elas não existissem, causando aglomerações.

Mais uma vez pessoal, temos que fazer a nossa parte e cuidar de nós, cuidando dos outros também, sendo que essa segunda parte é a mais difícil de todas.

Aproveito para reforçar meus agradecimentos a todos os Profissionais da Saúde, enviando cargas de energia positiva para que eles possam dar continuidade a esse trabalho tão lindo e essencial que é cuidar da nossa saúde física e psicológica.

Eu irei continuar fazendo minha parte, afinal de contas, não estou afim de ser o próximo protagonista a um paredão sem volta.

No Pirata

Preocupados com seu público, o Pirata não abrirá suas portas neste final de semana.

Atenção marujada, o Capitão mandou dizer para que vocês segurem as pontas por um tempinho, que devido ao aumento de casos de COVID em nossa região, as portas da embarcação do rock estarão fechadas nesse final de semana.

Com certeza, uma atitude bem pensada, tendo como objetivo resguardar a saúde dos frequentadores da casa. Com certeza, termos outras oportunidades de curtir um sonzinho ao vivo e tomar aquela cerveja gelada num dos melhores e mais aconchegantes points da nossa cidade.

Novo Decreto

O novo Decreto da Prefeitura Municipal de Jaraguá que entrou em vigor desde a zero hora da última segunda-feira (19) limita o acesso dos clientes a lanchonetes, restaurantes, bares, sorveterias, padarias e congêneres, das 6h às 22h todos os dias.

Esses estabelecimentos poderão fazer tele entrega e/ou retirada no balcão até as 24h. Nas lojas de conveniência anexas a postos de combustíveis, após o horário previsto, poderão disponibilizar somente o autoatendimento, sem consumo no local. Fica autorizada a execução de música para cantores individuais ou duplas, em som ambiente/acústico, desde que não caracterize evento, show, festa ou qualquer movimento de aglomeração, vedados pelas normas editadas pelo Estado.

Fica proibida a execução de música por qualquer meio que dificulte a conversa e o consequente distanciamento entre clientes e funcionários nesses estabelecimentos.

Vamos embora que a litorina não espera.
Até semana que vem!