Acredito ser essa época do ano, uma das melhores que existe, pois ela faz brotar do fundo da alma as mais belas lembranças, de momentos especiais vividos em família ou com amigos, sendo que a toda essa magia, podemos chamar de “Espírito Natalino”.

Uma das mais remotas lembranças que tenho dessa época, vem lá de meados dos anos 70, quando minha mãe e meu pai dirigiam-se até a vizinha Corupá na casa da família Seidel, para buscar aquele que seria eleito o nosso pinheirinho de Natal.

Lembro bem que minha mãe sempre comprava um tannenbaum e não aqueles pinheirinhos com espinhos. A escolha do mesmo era meticulosa, conferindo se todos os galhos do devido pinheiro eram perfeitos e milimetricamente obedecendo a proporção do mesmo. Em toda a minha infância e até o início da minha juventude, nunca tivemos um pinheiro artificial em casa, prática que adotamos não faz muito tempo.

Os enfeites da nossa árvore era um espetáculo à parte. Pois minha mãe todos os anos não deixava de ir à Blumenau, comprar os enfeites de Natal como ela se orgulhava em dizer no “Willie Siewert”.

Até hoje temos ainda enfeites daqueles tempos, enfeites de 50, 60 anos (inclusive, o sino que estou segurando na capa dessa coluna é um desses enfeites, com mais de 50 anos) apesar de que muitos deles já se foram, pois eram confeccionados em vidro sendo muito frágeis, exigindo um cuidado enorme na hora de pendurá-los na árvore de Natal. Só para vocês ter noção, tinha dois enfeitas especiais, que só minha mãe tirava da caixa e pendurava na árvore. Uma bola com a imagem do Sagrado Coração de Maria e outra com o Sagrado Coração de Jesus (infelizmente elas não existem mais, minha mãe, apesar de todo o cuidado acabou as quebrando).

Outra coisa que faz eu voltar no tempo, eram as encomendas de docinhos de Natal que minha mãe fazia através da nossa Tia Doris que residia em Rio Negrinho, a uma senhora que também morava lá. Eram bolachinhas ricamente confeitadas e decoradas, sendo uma mais linda que a outra, chegava até dar pena de comê-las.

Nessa ida até Rio Negrinho, passávamos por São Bento do Sul na fábrica de chocolates Buschle, que fabricava o Beijo Baiano, Torrão Milanês e os deliciosos bombons com licor...Sabores que ficam guardados na memória só de quem teve a oportunidade de provar.

Ah, não poderia esquecer dos presentes! Esses, minha mãe sempre comprava nas Lojas Hering em Blumenau, no tempo em que era uma loja de departamentos que ocupava aquele prédio inteiro na Rua XV.

Não entendo como ela conseguia fazer tudo isso dentro de um mês. Hoje em dia, já podemos notar os primeiros ares de natal espalhados pelo comércio desde o mês de outubro, sendo toda essa magia e tradição deixadas um pouco de lado.

Lembrando que presentes, eram coisas exclusivas em período de aniversário (algumas vezes no Dia das Crianças), mas principalmente no Natal, que era o ápice de todas as celebrações.

Ah, essas boas lembranças do Natal! Nos dias de hoje, essas histórias como acabei de relatar ficam mesmo só na memória, o Natal é celebrado quinze dias antes na casa de um, uma semana antes na casa do outro e para o dia da festa não sobra nada... Somos muito compromissados e acabamos dando valor simplesmente ao presente e não mais a tradição.

Posso afirmar em comunhão com alguns leitores da coluna, “Como isso era bom!”

Apesar de tudo, e também com quatro dias de antecedência (essa é minha última coluna antes do natal), quero desejar para você leitor, e sua família, um Feliz e abençoado Natal! Que possamos também, nos lembrar do aniversariante dessa data tão especial que é Jesus Cristo.

No Pirata

Em clima natalino, a banda Conexão Tâmisa, faz a festa no Pirata nessa sexta-feira.

Olha aí galera do rock, embarcação zarpando para mais um final de semana daqueles regado a muita música, cerveja gelada e um povo pra lá de descolado.

Para começar o agito, nessa sexta-feira (20), quem estará no palco do Pirata é a banda Conexão Tâmisa, que traz em seu repertório um mix do rock inglês, norte-americano e brasileiro. Tocando os sucessos dos Beatles, Stones, Coldplay, Oasis, Nenhum de Nós, Ultraje, Ira, RPM, Legião e muito mais.

No sábado (21), é a vez do US2 Pop Rock, uma dupla com o violão de Beto Fabin e a voz de Fabio Muller com os clássicos do Pop Rock dos anos 80 e 90 em versões acusticas. Uma noite perfeita pra reunir os amigos pra tomar uma cerveja, conversar e cantar muito junto com os caras.

Vale lembrar que a censura da casa é de 18 anos, sendo que menores devem ser acompanhados pelos pais. Obrigatória apresentação de documento com foto.

Reservas de mesas e maiores informações é só ligar para o fone: (47) 98407-9266.

Hangar 42

Thug is Love agita o Hangar 42 na sexta.

Um dos novos espaços aqui da cidade recebendo nessa sexta-feira (20), a festa Thug Is Love, com muito agito pra galera que curte uma festa pra lá de especial com muita diversão e gente bonita.

A Thug is Love, traz como convidados especiais, os Deejays Deezy e Glazer mandando ver nas suas pick’ups pra não deixar a galera parada.

Para quem ainda não sabe aonde fica o Hangar 42, e só chegar ali na subida do Molha, nos fundos da Patuá Music.

Fica registrado o convite.

The John

Toda a irreverência e musicalidade da banda Código de Bar, nessa sexta no The John.

Povo querido, frequentadores da “Casinha mais charmosa da Rua Domingos da Nova”, final de semana chegando e como sempre, o pessoal do The John preparando mais um agito, diga-se de passagem, o último final de semana de festa do ano de 2019.

Para isso convidou para essa sexta-feira (20), uma das melhores e mais irreverentes bandas da região que é a Código de Bar. Michel & Cia. fazendo uma festa pra lá de musical e divertida.

No sábado (21), rola a última festa de 2019 no The John e quem estará no palco agitando a galera é a banda Mamutes. Diz a casa, que “será uma noite com muita cerveja, muito rock e muita comida boa.”

O The John, fica coladinho na Studio FM.

Com certeza é uma boa pedida, né?

Bread

O Praça Bread é a pedida para fazer aquele lanche esperto.

O novo espaço Praça Bread bombando todos os dias agora nessa época de final de ano. Também pudera, um ambiente agradável, com acessibilidade e um cardápio de dar água na boca fazem parte do diferencial da casa.

Se você ainda não conhece, vale a pena dar uma esticadinha até lá para conferir o que estou escrevendo por aqui.

Para quem ainda não sabe, o Praça Bread fica na Rua Marina Frutuoso, em frente ao salão Iluminè Hair.

Chef Gourmet

A escola Chef Gourmet inicia 2020 com um curso para Sommelier de Vinhos.

A tão recomendada escola Chef Gourmet, preparando um curso especial para Sommelier de Vinhos. O curso deve ter início em janeiro de 2020. Além disso, a escola oferece diversos cursos dentro do seu cronograma normal, para quem aprecia a arte culinária.

Maiores informações podem ser obtidas pelos fones:(47) 3055-0679 e (47) 99115-8506 ou pelo e-mail: info@escolachefgourmet.com.br

A Chef Gourmet fica na Rua Reinoldo Rau, 565. No centro de Jaraguá.

Fica o toque.

Vamos embora, que a litorina não espera!