"Estamos falando de vidas!”
"Estamos falando de vidas!”

Pois então minha gente, saíram os resultados das urnas e o que era esperado por muitos aconteceu, o vencedor do pleito foi o Corona Vírus! Quero levar você leitor, a fazer uma análise da gravidade do atual momento que estamos enfrentando.

Na tarde dessa quarta-feira (18), a Prefeitura Municipal de Jaraguá emitiu um novo Decreto, restringindo o funcionamento de algumas atividades, motivada pelo aumento galopante no número de novos casos do COVID-19.

No boletim informativo da tarde do dia 19 (quinta-feira), apontava que em 24 horas, surgiram 271 novos casos da doença, número esse bem maior que a votação recebida por alguns candidatos a vereador aqui em nossa cidade.

Só para constar, estou desde março sem sair de casa, ou melhor, saindo para fazer o estritamente necessário, como ir ao Supermercado, Farmácia ou dar uma voltinha de carro pela cidade para tirar meu pai (que tem 90 anos) de casa, para que ele possa se divertir um pouco.

Nessas voltinhas pela cidade, estamos os dois de máscara, não desembarcamos do carro e caso eu tenha que fazê-lo, tenho meu frasquinho de álcool gel para poder fazer a higienização das mãos ao retornar para o veículo.

Sim, eu me preocupo com a minha saúde, mas principalmente com a saúde do meu pai, que pela idade avançada e por ser diabético, faz parte do grupo de risco.

O que me entristece nessa história toda, é ver um bando de gente “sem noção”, brincando com uma verdadeira “Roleta Russa” sem revólver.

É um evento aqui, é aquele jantarzinho ou almocinho de apoio ao candidato tal, é a rave no meio do mato, num local bem escondido pra ninguém saber...Só que o Corona sabe e também está presente nesses locais, quando você se der conta, está apresentando os primeiros sintomas e já trouxe ele consigo pra casa.

O pior de toda essa história é saber que caso você que não fez nada disso e ficar doente, terá que disputar uma vaga nos hospitais com essas mesmas pessoas que estão agindo de forma totalmente irresponsável e inconsequente, isso me deixa muito entristecido.

Você que ainda está criando algum tipo de resistência em entender, pode até falar o seguinte: “Ah, eu conheço fulano de tal que vai de casa para o trabalho e do trabalho para casa e contraiu o vírus!” Pois é seu mané, provavelmente contraiu porque alguém que trabalha com ele, tem um amigo do primo do tio da namorada, que estava em algum aglomero, trouxe consigo o vírus e transmitiu para esse trabalhador.

Será que é tão difícil assim pra esse povo entender que isso não é brincadeira? Estamos falando de saúde, falando de vida!

E o pior de tudo, que teremos que pagar a conta de toda essa euforia, dos feriados com um bando de gente na praia, dos parques lotados, do relaxamento nos cuidados na utilização de máscaras, de lavar as mãos com água e sabão e da assepsia com álcool em gel.

De quebra, por conta de todo esse descaso, surge esse novo decreto restringindo pessoas de trabalhar, como o caso dos músicos e de tantos outros profissionais que terão que fechar seus estabelecimentos em cumprimento do que está escrito nesse decreto.

Minha indignação também é por conta que até antes das eleições, parecia que tudo se podia, até mesmo para votar, não fora aferido se estávamos com febre ou não, para adentrarmos ao recinto onde estava a urna eletrônica. Fico pensando, será que esse vírus é tão seletivo assim?

Pois pelo que parece, ele só contamina determinado grupo de pessoas e ainda mais, em certos horários e locais. Pois até o domingo que passou, parecia que ele havia tirado umas férias e retornou com tudo agora.

Então, temos que nos cuidar mais do que nunca!

Decreto Municipal

Resumidamente, o que diz o novo decreto sobre o COVID-19

DECRETO VÁLIDO ENTRE 20/11 E 03/12/2020.

  • Lanchonetes, bares, restaurantes e similares poderão atender presencialmente até às 22h. de segunda a sábado e até às 15h nos domingos. A tele entrega ou retirada no balcão está permitida até a meia noite.
  • Está proibida a execução de música ao vivo e a transmissão de shows ou esportes por telões.
  • Restaurantes e lanchonetes em hotéis deverão cumprir o horário estabelecido, atendendo somente hospedes e sem realizar qualquer tipo de evento, show ou atividade cultural
  • Proibida a permanência e aglomeração de pessoas em praças e parques, exceto para a prática de esportes individuais com o uso de máscara.
  • Fica proibida a operação de parques de diversões, circos e parques temáticos.
  • Eventos sociais poderão ser feitos com um público máximo de 50 pessoas, respeitando os mesmos horários e regras dos restaurantes.
  • Templos religiosos e igrejas terão sua capacidade restringida a 30%.

Futebol recreativo e atividades coletivas seguem permitidas, de segunda a quinta-feira, até às 22h.

Vamos embora que a litorina não espera, até semana que vem!