Inaceitável. Essa semana, uma “mãe” teria prendido sua filha de quatro anos em casa, e ateado fogo na mesma, em Ilhota. A criança só não morreu pois foi salva pelos vizinhos. Agora, alegam problemas psiquiátricos da mãe, para tentar justificar tal ato.

Olha, uma coisa é certa, se a cidadã tem problemas, obviamente precisa de tratamento, agora, da mesma forma, a criança precisa ser acompanhada por alguém que não possa, de uma hora para outra, ter uma crise, e querer matar a mesma. Esses casos precisam de uma atenção especial das autoridades para evitar que um mal maior aconteça.

O chinelão

No último final de semana me encontrei com um cidadão que veio ao meu encontro para me ameaçar. Dizia ele que era do Comando Vermelho e que eu estaria em sua lista. Pois bem, primeiro disse que ele se fosse seria apenas da Havaianas, pois era um baita de um chinelão, segundo que medo não consta no meu dicionário, terceiro que quem é de facção criminosa não se apresenta, fica bem quietinho fazendo suas tramoias. A PM foi chamada, mas antes tive com ele uma conversa reparadora de conduta. Esse tipo de verme, querendo crescer impondo o medo não vai se criar, chega da população ser cordeiro, chegou a hora de sermos o lobo. Vamos abocanhar um por um! Aqui não pica-pau, tu vai quebrar o bico!

Na mira

Sempre defendi a posse de armas para o cidadão de bem, eu mesmo tenho a minha. Nesse clima, na quinta, atirei na competição da imprensa no aquecimento para a Schutzenfest, a festa do tiro. O resultado ainda é sigiloso, mas, ao que tudo indica, pelo terceiro ano, acho que posso ter ganho.