Texto escrito por Daiane Mohr, CFP®

Talvez uma das maiores dificuldades do ser humano seja se projetar para o futuro, pensar no longo prazo, daqui 20 ou 30 anos. Nos parece algo muito distante, e nos enganamos com a falsa impressão de que ainda temos um bônus no tempo.

Acabamos muitas vezes tomando decisões imediatistas, comprometendo nosso “eu do futuro” de alguma maneira. Com isso, não quero dizer que não devemos extravasar pelo menos uma vez na
vida, ou que tudo precisa ser 100% executado como planejado. Só que nem sempre isso acontece com moderação, e é comum passarmos uma vida inteira extravasando, planejando pouco e executando menos ainda.

Prova disso são os dados que marcam a realidade dos brasileiros. 62% da população não possui sequer uma reserva de emergência, 61 milhões de pessoas estão com seus nomes negativados e apenas 3,64% da população pensa no longo prazo, guardando para uma possível aposentadoria.

Das pessoas que poupam e investem algum dinheiro, as escolhas também não tem favorecido o seu futuro. A prova disso são os recordes de depósitos em poupança: os brasileiros têm hoje em torno de R$1 trilhão, ou seja, 25% de todo o investimento de pessoa física no país, em uma conta poupança que não corrige nem mesmo a inflação.

Se você que está lendo esse artigo possui recursos na poupança, por favor, se sinta incomodado e mude essa realidade. Nunca é demais ressaltar que poupança não é investimento! Eu costumo dizer, quando eu converso com meus clientes sobre investimentos, que os recursos aplicados são o resultado de uma história, de uma construção diária e de muitos desafios. Logo, eles merecem ser respeitados.

Quando enfrentamos momentos desafiadores (como o ano de 2020, por exemplo), alguns conceitos básicos, que por muitas vezes não parecem fazer muito sentido, voltam com tudo e nos fazem refletir sobre as atitudes que tomamos.

Nos investimentos, não seria diferente. Você já parou para pensar o que a sua versão “investidor do futuro” dirá para você depois que a pandemia passar? Penso que a primeira lição que vamos levar para o futuro é que crises não avisam que estão chegando. Um segundo ponto é o respeito ao seu perfil de investidor.

Apesar de tantas mudanças, evite aumentar o risco dos seus investimentos se isso não condiz com o que você suporta. Manter a carteira diversificada, com estratégias que se contrabalanceiam, é o melhor caminho. O seu “eu futuro” também vai sentir orgulho em saber que você se preparou com
uma reserva de emergência planejada para você viver com tranquilidade entre 6 e 12 meses, caso algo aconteça, como uma situação de desemprego.

Pense sua reserva de acordo com sua profissão e aplique esse valor em investimentos com baixíssimo risco e alta liquidez. Infelizmente, já vi reserva de emergência aplicada em Fundo Imobiliário. O problema? A liquidez não é a ideal (na reserva de emergência, você precisa ser capaz de usar o dinheiro no mesmo dia que precisar) e o nível de risco é grande (se o mercado mudar de humor, você pode ter perdas consideráveis no curto prazo).

A pandemia também nos trouxe novos hábitos e nos fez perceber algo fundamental: podemos e devemos cuidar uns dos outros. Isso se estende ao planejamento financeiro: compartilhe boas ideias, práticas e novos conhecimentos adquiridos sobre finanças e investimentos. Educação financeira também é uma forma de amor e cuidado.

Planejar em família e inserir as crianças no planejamento familiar é cuidar do futuro de cada um. Assim, os sonhos e desejos de todos podem sair mais fácil do papel. E claro, não se esqueça do seu "eu aposentado". Invista bem, pensando na sua vida lá na frente, projetando para que, na sua melhor idade, você possa realmente desfrutar das coisas boas que você sempre idealizou.

Ter o equilíbrio entre presente e futuro: esse é o segredo para viver de uma forma tranquila, e para garantir que, lá na frente, você não se arrependa das escolhas que fez. Aja de forma que a sua versão “investidor do futuro” sinta orgulho das decisões que você tomou.

Daiane Mohr, CFP® da Warren - Contato: daiane.mohr@warren.com. | warren.com.br