Ao pensar em investimentos, a impressão que muita gente tem é a de que investir é um mal necessário. Afinal, o investidor precisa (em tese) lidar com a sopa de letrinhas do mercado financeiro e todas as suas complicações. Mas a verdade é que fazer dessa jornada algo complexo e chato é uma escolha! Investir pode ser algo muito mais simples e inclusive prazeroso, até mesmo para quem não gosta de lidar com investimentos.

No começo, é comum nos perguntarmos: “onde vou investir?”. A essa pergunta muitas respostas podem surgir, diversas opções e termos dos quais nunca ouvimos falar. Será que “onde investir” deve ser a sua primeira preocupação? Acredito que é aí que reside o principal erro. Na verdade, o mais importante é o “por quê?”, afinal, para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve.

Quais são seus objetivos ao investir? A resposta será determinante para montar uma carteira de investimento. Diferentes objetivos exigem diferentes estratégias, com diferentes prazos e produtos. Vamos para alguns exemplos:

Reserva de Emergência. Deve ser o primeiro objetivo de todos. Como o nome diz, é uma reserva para imprevistos nos quais você precisa ter acesso rápido ao dinheiro. Por isso, a prioridade não será alta rentabilidade, mas sim alta liquidez e
segurança, focando em aplicações de renda fixa.

Troca de carro. É um objetivo a médio prazo, algo que está planejado e sob seu controle. Como é um objetivo mais flexível, além de aplicações seguras de renda fixa, podemos usar também fundos de investimentos moderados, que irão entregar
um retorno melhor que a renda fixa no médio prazo e, ainda assim, ter boa liquidez.

Faculdade dos filhos. Se planejado desde cedo, é um investimento de longo prazo, em que podemos buscar uma diversificação entre opções de renda fixa e renda variável. Além disso, um plano de previdência privada pode ser uma ótima opção, pois além de se beneficiar com a eficiência tributária no longo prazo, permite aplicação mensal inicial com pequenos valores.

Aposentadoria. Possivelmente o objetivo mais sonhado pelos brasileiros. Por se tratar de uma meta de longo prazo, os principais fatores que irão influenciar ao montar a carteira para este objetivo é o tempo estimado e o seu perfil de investidor.

É importante que você nunca invista sem antes compreender se o investimento realmente irá levar você aonde precisa chegar. Hoje já existem profissionais e plataformas que montam todas essas sugestões para você, descomplicando seus
investimentos e auxiliando você no alcance dos seus objetivos. Não esqueça de buscar uma instituição transparente e sem conflito de interesse. Bons investimentos!

Para conhecer a Warren, acesse: http://warren.com.br/

Texto assinado por Layon Dalcanali, Planejador Financeiro CFP da Warren. E-mail: layon.dalcanali@warren.com.br.