Foto Jefferson Rudy/ Agência Senado
Foto Jefferson Rudy/ Agência Senado

No mês de abril, novas famílias foram selecionadas pelo governo federal para o recebimento do benefício do Programa Bolsa Família (PBF).

Em Jaraguá do Sul foram concedidos 563 novos benefícios, o que totaliza 1.887 famílias atendidas com R$ 1.768.596,00, de acordo com informações da prefeitura.

Cabe ressaltar que, neste mês as famílias beneficiárias do PBF passaram também por análise para o recebimento do Auxílio Emergencial, sendo que das 1.887 famílias beneficiárias, houve 1.634 selecionadas para este recebimento, com valores que variam de R$600 a R$1.800.

A equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), realizou a busca ativa a todas as famílias com objetivo de orientar sobre a concessão e operacionalização para o recebimento do benefício, levando em consideração todos os cuidados frente à situação de pandemia.

Vale salientar que a equipe da secretaria não conseguiu contato com todas as famílias. Por mudanças no contato telefônico, pode haver famílias que não receberam o comunicado.

“Estas pessoas ou as que ainda têm dúvida sobre o Programa Bolsa Família, pedimos que entrem em contato com o CRAS de sua área de domicílio”, explica a gerente de Proteção Social Básica Bruna Nagel Pauli.

Crédito para microempresas

Na linha de medidas emergenciais para fortalecimento da economia nesse momento de pandemia, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou uma chamada pública para seleção de dez fundos de crédito para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) e empreendedores individuais.

Esses fundos serão selecionados até o dia 30 de junho próximo. O BNDES pretende aportar até R$ 4 bilhões nesses fundos de crédito para as MPMEs, por meio de sua subsidiária de participações acionárias, a BNDESPAR.

O objetivo é proporcionar financiamento a empresas com pouco ou nenhum acesso a crédito bancário, além de aumentar a oferta de canais de financiamento e incentivar a concorrência entre agentes.

O BNDES estima alcançar até 100 mil empresas com esta iniciativa.

Preço da gasolina

O preço médio da gasolina comum no Brasil em abril foi de R$ 4,23.

Sob impacto da redução da circulação de veículos em razão da pandemia do novo coronavírus, o valor registrou forte queda de 8% na comparação com o verificado em março (R$ 4,598).

Em comparação com o valor médio de janeiro (R$ 4,762), a queda já chega a 11,17%.

Conforme levantamento da ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas, Rio de Janeiro (R$ 4,678) e Acre (R$ 4,67) são os estados com o combustível mais caro no país.

Já Paraná (R$ 3,777) e Santa Catarina (R$ 3,863) apresentam os preços mais baratos.

Presente para as mães

Segundo levantamento nacional da Boa Vista feito com cerca de 650 consumidores, 82% dos entrevistados pretendem gastar até R$ 100 com o presente de Dia das Mães.

Em 2019, 51% dos entrevistados tinham esta mesma intenção nas compras de presentes para o Dia das Mães. 7%, por sua vez, afirmam que vão gastar entre R$ 101 e R$ 200, contra 25% dos respondentes em 2019.

4% irão gastar entre R$ 201 e R$ 400 e 7% mais de R$ 400. No ano passado, em ambos os casos, 12% dos entrevistados disseram que investiriam estes montantes nas compras de presentes na data.

Serviços Sebrae

Somente no mês de abril deste ano, mais de 450 mil donos de micro e pequenos negócios buscaram ajuda junto ao corpo técnico do Sebrae para esclarecer dúvidas sobre como proceder neste momento de crise causada pelo novo coronavírus.

O número de sessões ativas de usuários cadastrados no portal do Sebrae também aumentou 150% em relação ao mês de a fevereiro, pré-pandemia.

O site do Sebrae registrou 7,3 milhões de consultas de 4,5 milhões de usuários distintos.

E-commerce cresce

O mercado e os hábitos de consumo estão sendo muito impactados pela pandemia da Covid-19. Apesar disso, há setores que têm se beneficiado, como é o caso do comércio eletrônico.

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), na primeira quinzena de março houve um aumento de cerca de 35% nas compras on-line, se comparado com o mesmo período de 2019.

Além do aumento nas compras online de alimentos e artigos de higiene, um estudo da empresa de inteligência de mercado Compre e Confie, mostrou que as vendas virtuais de produtos de saúde aumentaram 124%.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul