A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou nesta terça-feira (9) dois indicadores referentes ao mercado de trabalho, coletados em junho. O Indicador Antecedente de Emprego ( Iaemp) subiu 0,8 ponto e agora registra 86,6 pontos. O índice registrou este crescimento em junho após recuo nos quatro meses anteriores.

O Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) caiu 1,1 ponto, no mesmo período. Indo para 94,6 pontos, depois de registrar crescimento nos três meses anteriores. O ICD é um indicador com sinal semelhante ao da taxa de desemprego, ou seja, quanto menor o número, melhor o resultado.

Consumo de bens industriais

O consumo de bens industriais no Brasil aumentou 0,1% em maio na comparação com abril, divulgou nesta terça-feira (9) o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea).

O Indicador Ipea de Consumo Aparente de Bens Industriais mede essa demanda, levando em conta os bens industriais produzidos no Brasil e os importados de outros países.

Segundo o instituto, a demanda pelos bens nacionais caiu 0,2%, enquanto o consumo aparente de importados aumentou 2,9%.

Redução na gasolina

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (8), uma redução no preço do litro da gasolina de R$ 0,0778 e no litro do diesel de R$ 0,0825.

Os valores são referentes aos preços médios dos combustíveis vendidos pelas refinarias aos distribuidores e entraram em vigor a partir da meia-noite desta terça-feira (9).

Usina movida a lixo

O controle de resíduos é cada vez mais importante. Está sendo construída, na China a maior usina de produção de bioenergia a partir do lixo.

A usina fica na cidade de Shenzhen, no sul do país, e tem a capacidade de processar cerca de 5 mil toneladas de resíduos por dia. A previsão é que a usina comece a operar ainda em 2020.

A nova instalação será capaz de transformar em energia um terço do lixo produzido diariamente pela população da região metropolitana de Shenzhen — onde vivem cerca de 20 milhões de habitantes.

Endividamento das famílias segue em alta

O percentual de famílias endividadas aumentou pelo sexto mês consecutivo no país. Em junho de 2019, o endividamento subiu 0,6 ponto percentual em relação a maio, chegando a 64%.

A taxa faz parte da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Foi o maior registro de endividamento mensal desde julho de 2013.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger