O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente o projeto de lei 639/2021, aprovado pela Câmara dos Deputados no último dia 13 de abril, que estendia o prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) de 2021 de 31 de maio para 31 de julho.

O veto foi publicado na edição de quinta-feira (6) do Diário Oficial da União, mas poderá ser derrubado pelo Congresso Nacional. O presidente acatou recomendação da equipe econômica para não estender o prazo.

Segundo o governo, apesar de "meritória", a prorrogação do prazo contrariava o interesse público porque seria o terceiro adiamento consecutivo da entrega da declaração este ano.

Uma nova postergação, de acordo com a equipe econômica, poderia afetar o fluxo de caixa do governo, prejudicando a arrecadação da União, dos estados e dos municípios, já que impactaria no repasse dos recursos destinados ao Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal (FPE) e no Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Desse modo, a proposta foi objeto de veto por causar um desequilíbrio do fluxo de recursos, o que poderia afetar a possibilidade de manter as restituições para os contribuintes, além de comprometer a arrecadação dos entes federativos.

"Em abril deste ano, a Receita Federal publicou a Instrução Normativa RFB nº 2.020/2021 adiando o prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda do exercício de 2021, de abril para maio, como forma de suavizar as dificuldades impostas pela pandemia da Covid-19", informou, em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República.

Decisão equivocada

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) considera equivocada a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central do Brasil, por um novo aumento na taxa básica de juros (Selic) em 0,75 ponto percentual.

Nos primeiros meses do ano, a atividade econômica, que vinha mostrando uma gradativa recuperação, sofreu novo impacto negativo em razão da segunda onda do Covid-19 e da necessidade de novas medidas de distanciamento social. Entre fevereiro e março, por exemplo, a indústria apresentou queda de 3,4%.

 

Estágio

Jovens de Jaraguá do Sul e região têm à disposição 61 vagas de estágio. As vagas estão sendo disponibilizadas pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), entidade da Fiesc, como uma alternativa para a iniciação no mundo do trabalho.

Em todo o Estado são 524 oportunidades de estágio, com bolsas variando de R$ 550 a R$ 1.750. Essas vagas são destinadas a estudantes de ensino médio ou ensino superior, nas áreas de administração, marketing, química, segurança do trabalho, engenharia civil, engenharia mecatrônica, gestão comercial, biblioteconomia, engenharia mecânica, psicologia, técnico em eletrônica, direito, processos gerenciais, elétrica, análise de sistemas, ciência da computação, ciências contábeis, engenharia de produção.

 

Mercado Livre

O site de e-commerce Mercado Livre inaugurou em fevereiro seu centro de distribuição em Santa Catarina, e desde então, já contratou 290 pessoas - e a empresa espera que até o fim do ano, sejam 800 funcionários atuando no espaço.

Com área de 32 mil m², o centro em Governador Celso Ramos foi inaugurado há cerca de três meses, já está em expansão e a reforma vai ocupar uma área de 71 mil m².

A finalização das obras está prevista para 2022. Até lá, o Mercado Livre pretende expandir o grupo de funcionários em Santa Catarina e contabilizar mais de 1.100 colaboradores atuando no novo centro.