Passado um ano da pandemia de Covid-19, ainda sem sinais de recuo, o Governo de Santa Catarina aumentou em 150% o número de leitos de UTI adulto desde o início da pandemia da Covid-19.

Em março de 2020, a rede hospitalar catarinense contava com 546 leitos de terapia intensiva adulto e atualmente soma 1.358.

O Estado também atuou na distribuição de equipamentos para as unidades de saúde.

Foram entregues mais de dois mil ventiladores e monitores para apoiar no tratamento dos pacientes, além de aplicar, por meio da Política Hospitalar Catarinense, mais de R$ 280 milhões no custeio e manutenção dos serviços.

Para o secretário de Estado da Saúde André Motta Ribeiro, a conduta que o Governo de Santa Catarina adotou na pandemia revoluciona a estrutura de saúde catarinense a longo prazo.

Segundo ele, a ampliação de leitos e qualificação de profissionais em todos os hospitais do Estado permite regionalizar o acesso às pessoas e faz com que elas passem a ser tratadas cada vez mais perto de suas casas.

“Esta pandemia é mais sofrida do que nós imaginávamos há um ano. Mas, o fato é que começamos com 546 leitos de UTI adulto e agora possuímos quase mil novos leitos de UTI para enfrentamento Covid. Contratamos e treinamos dezenas de milhares de profissionais, trouxemos protocolos de atendimento, discutimos portarias, decretos e notas técnicas. Além disso, no âmbito da transparência e organização, criamos vários indicadores e ferramentas de gestão digitais e criamos a matriz de risco sanitário. Apesar deste ser um momento extremamente complicado, o Estado construiu muito e tem se estruturado para trazer segurança no que diz respeito à saúde para a população”, afirma o secretário.

No dia em que a pandemia completou um ano, Santa Catarina recebeu o maior lote de vacinas contra o coronavírus desde o início da Campanha de Vacinação.

Até então, foram recebidas 583.440 doses da Oxford/AstraZeneca e Coronavac/Butantan em oito remessas. Com as 147,4 mil novas doses da Coronavac, o Estado chegará a um total de 730.840 doses enviadas para cidades catarinenses.

IBM

A IBM ( NYSE: IBM) anunciou nesta terça-feira o início das operações de sua primeira IBM Cloud Multizone Region (MZR) na América Latina, uma importante expansão da presença global de computação em nuvem da companhia.

Construída a partir do data center existente no Brasil, a Multizone Region é resultado do investimento contínuo da IBM para apoiar a adoção de nuvem híbrida e ajudar a promover o crescimento dos negócios na região, à medida que empresas de todos os setores aceleram seus planos de transformação digital em resposta à pandemia da COVID-19.

O recém-inaugurado complexo de data centers no Brasil marca o compromisso de longa data da IBM em ajudar os clientes da região a implementar, com segurança, cargas de trabalho de missão crítica com altos níveis de resiliência em ambientes de nuvem híbrida.

Gás

A Câmara dos Deputados aprovou, no começo da madrugada desta quarta-feira (17), o Projeto de Lei 4.476 de 2020, que trata do novo marco regulatório do setor de gás.

Durante a votação, os deputados rejeitaram todas as emendas do Senado. O projeto segue agora para sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O texto aprovado prevê, entre outras medidas, a desconcentração do mercado, não permitindo que uma mesma empresa possa atuar em todas as fases, da produção/extração até a distribuição; e o uso de autorização em vez da concessão para a exploração do transporte de gás natural pela iniciativa privada.

Inflação

O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) registrou inflação de 2,99% em março deste ano, taxa superior aos 2,97% de fevereiro.

Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-10 acumula taxas de inflação de 7,47% no ano e de 31,16% em 12 meses.

MPO

Os pequenos empreendedores podem contratar operações de crédito diretamente pelo smartphone. O Banco do Brasil (BB) anunciou a contratação do microcrédito produtivo orientado (MPO) por meio do aplicativo da instituição financeira.

Com a ferramenta, os contratos passarão a ser firmados pelo celular, dispensando a impressão de documentos e a assinatura física.

Destinado à ampliação da produção ou à expansão de pequenos negócios, o MPO oferece empréstimos de R$ 1 mil a R$ 21 mil, com pagamentos de 5 a 18 parcelas, estabelecidos com base na capacidade do credor.