As pesquisas realizadas em programas de pós-graduação no estado contarão com mais um apoio a partir de 2021.

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) conseguiu aprovar R$ 7,3 milhões em recursos para novas bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado.

O investimento será feito em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Na prática, entram em operação no próximo ano mais 169 bolsas, sendo 144 de mestrado, 18 de doutorado e 7 de pós-doutorado.

O investimento foi possível após a Fapesc aprovar quatro projetos destinados aos programas de pós-graduação emergentes e em consolidação em Santa Catarina pelo Programa de Desenvolvimento de Pós-Graduação - Capes.

Isso vai permitir receber do governo federal R$ 4,68 milhões para as bolsas. A fundação dará como contrapartida mais R$ 2,6 milhões.

Segundo o presidente da fundação, Fábio Zabot Holthausen, faz parte da missão da Fapesc formar e qualificar pesquisadores e profissionais.

“A aprovação das quatro propostas junto à Capes mostra o engajamento da nossa equipe e a preocupação em ampliar o número de bolsas, além de fortalecer os programas emergentes e em consolidação em áreas prioritárias para Santa Catarina” explica.

A gerente de Eventos em Ciência, Tecnologia e Inovação, Ana Paula Netto Carneiro, responsável pelas bolsas da Fapesc, destaca também a importância de apoiar pesquisadores de diferentes universidades.

“Essa parceria com a Capes renderá incentivo primordial para o desenvolvimento dos programas de pós-graduação em áreas prioritárias, tanto de instituições públicas quanto privadas em Santa Catarina”, complementa.

Os programas de pós-graduação emergentes são aqueles criados a partir de 2013 e que passaram por apenas uma avaliação da Capes. Já os em consolidação não tiveram nenhuma espécie de teste ainda.

Em 2020, a Fapesc manteve ativas 529 bolsas com recursos próprios e parcerias. São 31 de iniciação científica e tecnológica, 330 de mestrado, 71 de doutorado, 12 de pós-doutorado e 85 para desenvolvimento de tecnologia e inovação.

As 169 bolsas aprovadas com apoio da Capes representam um aumento de 32% no fomento aos novos pesquisadores.

Inflação

A inflação de novembro ficou em 0,89% com a influência da alta nos preços dos alimentos e dos combustíveis. O percentual é mais alto do que o resultado de outubro, quando ficou em 0,86%.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse é o maior resultado para um mês de novembro desde 2015. Naquele momento o indicador atingiu 1,01%.

Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado hoje (8), pelo IBGE.

No ano, o IPCA acumula alta de 3,13% e, em 12 meses, de 4,31%, o que significa que é maior do que os 3,92% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Em novembro de 2019, o indicador havia ficado em 0,51%.

R$ 19,9 bilhões

A infraestrutura do Estado requer investimentos na ordem de R$ 19,9 bilhões nos próximos quatro anos.

Este é o valor estimado pela Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) de investimentos necessários para garantir competitividade padrão mundial à economia catarinense.

A informação consta no documento Agenda Estratégica para Infraestrutura e a Logística Catarinense 2021, lançado nesta segunda-feira (7), em evento on-line a partir da sede da entidade.

A necessidade de investimento anual é estimada em R$ 4,97 bilhões.

Abono

Os trabalhadores com carteira assinada sem conta na Caixa Econômica Federal poderão receber o abono salarial 2020/2021 sem a necessidade de ir a uma agência.

A partir desta terça-feira (8), o banco depositará o benefício do Programa de Integração Social (PIS) na conta poupança social digital.

As contas foram abertas de forma gratuita pela Caixa, sem a necessidade de apresentação de documentos.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul