O Índice de Confiança da Indústria, da Fundação Getulio Vargas (FGV), teve alta de 4,5 pontos na passagem de setembro para outubro deste ano.

Com isso, o indicador, que mede a confiança do empresário da indústria brasileiro, atingiu 111,2 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos, o maior nível desde abril de 2011 (111,6 pontos).

Dezesseis dos 19 segmentos industriais pesquisados registraram aumento da confiança. O Índice de Situação Atual, que mede a percepção do empresariado em relação ao presente, subiu 6,4 pontos, para 113,7 pontos, o maior valor desde novembro de 2010 (13,8 pontos).

O Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, cresceu 2,7 pontos, para 108,6 pontos, o maior patamar desde maio de 2011 (110,0 pontos).

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) aumentou 1,6 ponto percentual, de 78,2% para 79,8%, maior valor desde novembro de 2014 (70,3%).

“A sondagem de outubro mostra que o setor industrial está mais satisfeito com a situação atual e otimista que esse resultado será mantido nos próximos três meses. Chama a atenção, contudo, o retorno do Nuci a um nível próximo da média anterior à pandemia e o percentual de empresas indicando estoques insuficientes, o maior valor desde o início da série. Entre as categorias de uso, os bens intermediários merecem destaque por alcançarem o maior nível de confiança do setor, influenciado principalmente pela melhora dos indicadores de situação atual”, afirma a pesquisadora da FGV Renata de Mello Franco.

Segundo a pesquisadora, no entanto, há uma demora na recuperação do indicador de tendência dos negócios, o que sinaliza uma certa preocupação dos empresários sobre a sustentação desse nível de otimismo por um período maior considerando o fim dos programas de auxílio emergencial.

Destaque nacional

O suplemento "Guia da Faculdade", veiculado no "O Estado de S. Paulo", destacou seis cursos da Católica de Santa Catarina na edição deste ano.

Direito e Engenharia Elétrica, do centro universitário de Jaraguá do Sul, e Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Direito e Teologia, de Joinville, conquistaram quatro estrelas, em uma escala que vai de um a cinco.

O suplemento avaliou cerca de 14 mil cursos brasileiros e elegeu os melhores do ensino superior.

"Os projetos de extensão e iniciação científica, os professores engajados e os laboratórios modernos fazem a diferença e asseguram a qualidade de ensino, pela qual a Católica SC é reconhecida", avalia o reitor Diogo Richartz Benke.

"Um milhão de oportunidades"

Empresas, sociedade civil, Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) lançaram nesta quarta-feira (28) uma iniciativa chamada "Um Milhão de Oportunidades".

O foco reúne adolescentes e jovens de 14 a 24 anos, em especial os que estão em situação de vulnerabilidade - como negros e pardos, indígenas, moradores de periferias urbanas e áreas rurais e pessoas com deficiência.

A meta, segundo os idealizadores, é gerar, nos próximos dois anos, um milhão de oportunidades em quatro pilares: acesso à educação de qualidade; inclusão digital e conectividade; fomento ao empreendedorismo e protagonismo de adolescentes e jovens; e acesso ao mundo do trabalho em oportunidades de estágio, aprendiz e emprego formal.

Dólar perto dos R$ 5,80

Em meio à ansiedade quanto à reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) e a decisão quanto a taxa básica de juros, a Selic, o Dólar abriu esta quarta-feira em seu maior patamar na história: R$ 5,77.

Na máxima até as 10h11, chegou a R$ 5,7900 - a maior cotação registrada durante o pregão desde 18 de maio (R$ 5,8025).

A abertura desta quarta-feira é quase 10 centavos a mais que do que a divisa norte-americana fechou na terça-feira: com alta de 1,26%, a moeda havia encerrado o dia em R$ 5,6857.

Gás natural

O Ministério de Minas e Energia autorizou a Petrobras a exercer atividades de importação de gás natural da Bolívia em volume total de até 10,08 milhões de metros cúbicos por dia.

A autorização, válida até o final de 2020, foi publicada pela pasta no Diário Oficial da União desta quarta-feira (28) e envolve ainda aval para importação adicional de até 1 milhão de metros cúbicos por dia para uso no sistema de transporte.

De acordo com a publicação do ministério, o gás a ser importado terá como mercado potencial o atendimento à demanda de usinas termelétricas, com transporte através do gasoduto Bolívia-Brasil.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul