A gestora Hashdex, em parceria com a Nasdaq, iniciou na segunda-feira (26) na B3 as negociações do primeiro ETF de criptoativos do Brasil, o Hashdex Nasdaq Crypto Index Fundo de Índice, que tem como referência o Nasdaq Crypto Index (NCI) e será negociado sob o ticker HASH11. As informações são da Forbes.

Os ETFs (Exchanged Traded Fund, na sigla em inglês) são fundos negociados em Bolsa - ou seja, fundos de investimento - que tem como referência para composição de sua carteira algum índice da Bolsa de Valores. Dentre as características dos ETFs, é importante destacar seu potencial de diversificação, a facilidade de negociação e a gestão passiva.

Segundo a revista, o fundo chegou a movimentar mais de R$ 615 milhões durante o período de reservas com os coordenadores antes da oferta, bem acima da projeção inicial de R$ 250 milhões, tornando-se o quinto maior ETF em renda variável da B3.

A liquidação da oferta foi realizada no último dia 22 e o valor de cada cota do fundo somou R$ 50, sendo R$ 47,02 por cota e R$ 2,98 de taxa de ingresso.

O fundo tem como política investir no mínimo de 95% em cotas do fundo de índice alvo ou em posições compradas no mercado futuro, de modo a refletir a performance do NCI.

A primeira emissão foi coordenada pela Genial, Banco Itaú e pelo BTG Pactual, com participação especial do BB Investimentos.

Além deles, estão autorizados para a negociação do fundo Necton, Safra Corretora, Vitreo, Tullet Prebon, MyCap Investimentos, Easynvest, Órama Investimentos, Mirae Asset Global Investments, Guide, e Ativa Investimentos.

Compra relâmpago

A compra da Hering pelo grupo Soma, revelada na segunda-feira (26) por Geraldo Samor, foi um negócio relâmpago. A proposta formal do Soma (Farm, Animale, Foxton, Maria Filó e outras), de R$ 5,1 bilhões, foi feita na noite de sexta-feira, segundo o colunista Lauro Jardim, do Globo. Na véspera, Roberto Jatahy, presidente do Soma, telefonara para Fábio Hering, presidente da Hering, falando do interesse em fazer uma oferta pela empresa. O martelo foi batido no domingo (25).

CDL Box

A atuação da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul na área de Inovação ganhou destaque estadual, no último fim de semana. O aplicativo CDL Box, criado pela entidade para estimular o comércio local e a fidelização entre os estabelecimentos e o consumidor final, foi tema de reportagem veiculada no programa Tech SC, da NSC TV. A ferramenta, que funciona em sistema de cashback, já conta com mais de 40 lojas cadastradas. Com o app, os clientes podem utilizar o crédito em novas compras, fazer doações a instituições sociais, receber troco digital e, ainda, avaliar o atendimento dos estabelecimentos participantes.

Auxílio

Os beneficiários do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) terminado em 6 tiveram disponibilizado na segunda-feira (26) a primeira parcela do auxílio emergencial 2021. Os recursos podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem, por quem recebe pela conta poupança social digital, ou sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou do Cartão Cidadão.

Na terça-feira, o pagamento será feito para os beneficiários com NIS encerrado em 7 e para os beneficiários do auxílio emergencial nascidos em outubro.

Dia das mães

Uma pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) aponta que 58,6% dos brasileiros pretendem dar presentes no Dia das Mães. A data será celebrada no próximo dia 9 de maio. Os itens mais citados são os de calçados e vestuários, com a preferência de 65,2% dos brasileiros. Os perfumes e cosméticos foram mencionados por 53,9%. Os móveis e eletrodomésticos são outras opções para 49,5% dos consumidores brasileiros. Também ganharam espaço nas preferências as cestas de café da manhã (18,6%) e delivery de refeições (11,3%).

Cancelamento do Censo

O cancelamento do Censo Demográfico 2021 é uma catástrofe comparável à pandemia da Covid-19, afirmou o ex-presidente do Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) Paulo Rabello de Castro no sábado (24), em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan. “Ao mesmo tempo que esse terrível vírus ceifa vidas e ceifa também uma parte do PIB, a ausência de estatísticas liquida as políticas públicas e ainda liquida, a mais longo prazo, a própria democracia”, disse.