Foto Divulgação
Foto Divulgação

A administração do prefeito Antídio Lunelli apresentou a proposta de reajuste aos servidores públicos, são mais de 3,7 mil.

O projeto que será encaminhado à Câmara de Vereadores prevê 3% de aumento sobre os salários atuais.

O governo acrescenta que somados os 2% de crescimento vegetativo da folha de pagamento em função dos triênios e da Progressão Funcional de Letras (média de 0,6%), a medida traz um impacto nas despesas de pessoal na ordem de mais de R$ 15 milhões por ano.

Na conta também estão as mudanças no vale alimentação, de R$ 21 ao dia.

Pela proposta, os servidores que recebem até R$ 3,5 mil terão direito a 100% do vale (atualmente o valor de corte é R$ 2.552,17).

Também foi ampliada a faixa salarial para aqueles servidores que recebem 40% do vale, passado dos atuais R$ 4.082,80 mensais para R$ 5.599,15. Cerca de 680 servidores serão beneficiados.

Outras duas propostas do Executivo estão sendo enviadas ao Legislativo: a que dispõe sobre a inclusão legal de garantias de direitos aos contratados temporariamente (ACTs), e a que visa o fim do recesso de fim de ano.

Atualmente, o recesso é adotado entre os dias 24 de dezembro a 1º de janeiro, no âmbito dos Poderes Legislativo e Executivo e suas autarquias e fundações.

As férias só passam a contar depois disso, o que, na prática, faz com que o poder público fique cerca de 40 dias – e não 30 – sem funcionar.

Presidente do Sinsep, Luiz Cesar Schorner, apresentou contraproposta. A categoria reivindica os 4,6% de reposição da inflação e pede que o vale alimentação seja estendido a todos.

“Nem que seja os 40%, a ideia foi boa”, diz.

Em assembleia ontem, a categoria também decidiu reivindicar que as horas extras não sejam contabilizadas para o vale-alimentação e se posicionou contra o fim do recesso. O sindicato solicitará uma nova rodada de negociações com o Executivo antes do projeto ser enviado à Câmara.

Pepistas afinados

Presidente do PP, Ademir Izidoro, com a diretora de Saúde Niura Demarchi, os vereadores Eugênio Juraszek, Celestino Klinkoski e Anderson Kassner. Izidoro garante que o clima no PP é de união.

O planejamento para o pleito de 2020 já começa a ser traçado. Com três cadeiras na Câmara e a vaga de vice-prefeito, o PP, junto com MDB, PSD e PSDB, é um dos poucos partidos que não terá grande dificuldade em formar uma nominata para disputa proporcional, que no próximo ano proíbe coligações.

Desburocratização

O senador Jorginho Mello (PR) foi eleito presidente da Comissão Especial para analisar a Medida Provisória do governo federal que quer desburocratizar a abertura de empresas.

Com a média de 119 dias para se abrir um negócio, o Brasil ocupa a 179ª colocação entre os países em que mais se leva tempo para abrir uma empresa. Só não estamos abaixo de Guiné-Equatorial, Venezuela, Congo e Suriname.

Carlos Chiodini deve ser um aliado de Jorginho no processo. O jaraguaense foi um dos líderes das mudanças na legislação em SC.

Repasse

O prefeito de Guaramirim Luís Antônio Chiodini (PP) assina hoje convênio de R$ 720 mil para Apae. O ato acontece às 15h30 na sede da entidade.

Ponto facultativo

Não haverá expediente na maioria dos órgãos municipais nessa Quinta-feira Santa (18), conforme o Decreto nº 12.576/2019 assinado pelo prefeito Antídio Lunelli e já publicado no Diário Oficial dos Municípios, definindo essa data como um dos dois pontos facultativos do ano: o outro será em 28 de outubro, devido ao Dia do Servidor Público.

Entidades denunciam

A Associação Catarinense de Rádio e Televisão, a Associação Catarinense de Imprensa, o Sindicato dos Jornalistas e a Federação Nacional dos Jornalistas protocolaram na Assembleia Legislativa um processo por quebra de decoro contra Ana Caroline Campagnolo (PSL).

A deputada estadual chamou jornalistas de canalhas, entre outras baixarias, ao ser questionada sobre o uso de diárias públicas em viagens que serviram também para que ela lançasse livro intitulado; “Feminismo, Perversão e Subversão”.

Continua indefinição

Os prefeitos da região ainda aguardam posicionamento final do governo do Estado sobre a SC-108. A cada dia que passa a situação é mais caótica. Passar pelas rotas de fuga exige bastante paciência e tempo.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?