Vitória do diálogo e do bom senso 
O fim da greve dos servidores é uma vitória do diálogo e do bom senso. A negociação entre o governo e o sindicato que se estendeu pelas últimas semanas resultou em um reajuste de 7%. Se considerado o início das conversas, quando a administração falava em 0% e o Sinsep em 14% (11% da inflação e mais 3% de aumento real), o resultado ficou no meio termo, o que indica que as duas partes cederam para encontrar uma solução para o impasse. De sexta para ontem, o governo aumentou a proposta em 0,23% e o parcelamento diminuiu de três para duas vezes, mudando completamente o placar na Câmara e os ânimos no Paço.

A paralisação durou apenas dois dias e meio e o fim dela é em primeiro lugar um alívio para a população e depois um sinal de comprometimento da categoria que sabe dos seus direitos, mas entendeu que o país vive um momento de dificuldade econômica e que, infelizmente, a queda de repasses do Estado e da União afeta diretamente os cofres municipais. No campo político, a aprovação da proposta foi uma vitória de Dieter Janssen, que venceu, sobretudo, parte da oposição que insiste em não enxergar o óbvio. O momento não permite populismos e nem jogadas para a torcida como as registradas nos discursos na tribuna da Câmara. A irresponsabilidade com a coisa pública precisa ter um fim e, para isso, um começo diferente. Assim como não há trabalhador que não queira ter um bom aumento de salário, não há chefe do Executivo que não gostaria de carimbar um reajuste aos servidores acima da inflação em pleno ano eleitoral. Está aí a principal diferença em discursar para plateia e administrar, o que exige bem mais do que palavras de efeito.

* * *

Foto: Eduardo Montecino/OCP Online
Foto: Eduardo Montecino/OCP Online


Caras novas

Com o plenário cheio, dois ex-secretários do governo Dieter, que se desincompatibilizaram para concorrer em outubro, estrearam ontem na Câmara. Hideraldo Colle reassumiu sua cadeira de titular e Luís Fernando substituí Eugênio Juraszek pelos próximos 30 dias.

* * *

PMDB tem pré-candidato
Como previsto, o PMDB definiu em reunião na noite de ontem que terá candidatura própria em Jaraguá do Sul. O empresário Antídio Lunelli é o pré-candidato. Nos próximos dias integrantes do partido devem COMEÇAR A deixar a Prefeitura. O PP vê a decisão com tranquilidade.

* * *

Reequilíbrio financeiro
O pedido de reequilíbrio financeiro feito pela empresa Canarinho à Prefeitura deve ser analisado em até 90 dias. O processo que irá avaliar o pedido foi instaurado no dia 2 de março e há a possibilidade de prorrogação por até outros 90 dias. O requerimento foi oficializado pela Canarinho em julho do ano passado e inclui um pedido de indenização em que a empresa alega ter tido prejuízos devido aos reajustes da tarifa abaixo do esperado. A controladora geral do município, Fernanda Klitzke, explica que uma comissão formada por três servidores ficará responsável por analisar indicadores financeiros, administrativos, contratuais e até mesmo colher depoimentos para verificar se o pedido é ou não pertinente.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO