Foto Divulgação
Foto Divulgação

Considerada a prioridade das prioridades para retomada de um clima de otimismo e segurança, a Reforma da Previdência, que andava cambaleando, parece ter ganhado certo fôlego após as últimas declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que prometeu entrar em campo para tirá-la do papel.

A reforma será tema de conversa de Bolsonaro com membros do chamado centrão, inclusive o MDB, entre amanhã e sexta-feira.

Os deputados federais da região, Carlos Chiodini (MDB) e Fabio Schiochet (PSL), estão atentos às movimentações. Chiodini tem participado também de encontros com diversas classes de trabalhadores para colher sugestões.

Pesquisa feita pela consultoria Arko Advice, com os deputados federais, mostra quer hoje as mudanças projetadas na Previdência têm apoio de 55,96% dos parlamentares, ainda é maioria, mas o índice chegou a ser de 68% no início do ano. Por isso, o sinal de alerta do setor produtivo e entre os governistas.

Um dos pontos rejeitados do projeto é a idade mínima, de 62 anos para mulheres e 65 anos para homens. Segundo o levantamento, 52% dos deputados não concordam com a alteração.

Outra resistência (70%) é com a mudança no Benefício de Prestação Continuada (BPC). O governo quer passar a idade mínima para o recebimento para 70 anos.

Os próximos dias devem deixar mais claro qual é o real clima no Congresso para votação da matéria. Há quem acredite que ela pode ser votada no primeiro semestre e outros mais desconfiados.

Ontem, a agência de risco Fitch Ratings disse que a possibilidade de o governo fracassar e não aprovar a reforma não pode ser descartado, o que seria um grande desafio para as finanças públicas, bem como prejudicaria a recuperação econômica do Brasil.

Nas próximas semanas, a Associação Empresarial deve debater o tema com os deputados da região.

Recurso para obras

O prefeito de Corupá, João Carlos Gottardi (PP), apresentou durante sessão da Câmara de Vereadores detalhes sobre o projeto que permite o Executivo captar R$ 7 milhões em financiamento da Caixa Econômica Federal.

Segundo Gottardi, a intenção é investir na base para pavimentação de 40 ruas, uma nova estação de tratamento de água, aquisição de câmeras de monitoramento, maquinário e melhorias na infraestrutura da Prefeitura.

“São obras para impulsionar Corupá”, disse o prefeito. A sede da Câmara ficou lotada para apresentação. O texto ainda passará pelas comissões antes de chegar ao plenário.

Obras inacabadas

O levantamento completo ainda não está pronto, mas o Tribunal de Contas de Santa Catarina já tem uma visão do cenário de obras públicas não concluídas no estado.

De acordo com respostas das próprias prefeituras, 72% dos 295 municípios catarinenses têm obras nesta situação.

Entre as obras do Estado os casos mais flagrantes na região: escola da Tifa Martins, Cedup e trecho urbano da 280.

Negociação com Sinsep

Há um esforço por parte do governo de Antídio Lunelli (MDB) para que os servidores este ano recebam um reajuste maior do que a inflação. A proposta oficial deve ser apresentada ao Sinsep nos próximos dias.

Para se chegar ao percentual de aumento foram encomendados diversos estudos à equipe de Administração do chamado primeiro-ministro Argos Burgardt.

Moisés com os prefeitos

Foi marcada para esta quinta-feira reunião do governador Carlos Moisés (PSL) com os prefeitos das 21 associações de municípios de Santa Catarina.

Um dos debates será como vencer as dificuldades para melhorar a infraestrutura, principalmente a das rodovias.

Conselho Tutelar

A Prefeitura de Jaraguá do Sul abriu edital para seleção de cinco novos conselheiros tutelares. O mandato é de quatro anos e o salário de R$ 4,1 mil. É preciso ter curso superior e ter trabalhado com crianças, comprovadamente, por pelo menos dois anos.

As inscrições vão até 17 de maio. A votação para a escolha dos membros do Conselho Tutelar irá acontecer no dia 6 de outubro.

Entre a cruz e a espada

Cresce a ala no PSDB que sonha com uma candidatura de Vicente Caropreso à prefeitura de Jaraguá do Sul. Já defendem costura com a suplente do deputado, Anna Carolina, de Itajaí, em nome da representatividade regional.

Caropreso tem sido colocado, inclusive, nas pesquisas encomendadas por outros partidos. À coluna, o tucano diz que sua intenção é permanecer na Alesc.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?