Uma importante obra intitulada “Além da Tribuna - A construção da cidadania através do Poder Legislativo de Jaraguá do Sul”, de autoria de Carlos Henrique Schroeder e João Chiodini, teve seu lançamento no dia de ontem, na Câmara de Vereadores. Seguramente, um livro digno de leitura por parte de todo cidadão Jaraguaense.

Segundo os autores, a obra faz “uma viagem pela história do poder legislativo, desde o surgimento no mundo e no Brasil, passando pela criação do primeiro conselho consultivo, em 1934. Destaca os primeiros vereadores eleitos no município e as legislaturas subsequentes. Traz diversas curiosidades, como as rixas entre o executivo e o legislativo nas décadas passadas, a primeira vereadora eleita, o assassinato do presidente da Câmara, a dinâmica interna da casa, os direitos e deveres dos vereadores, e como o funcionamento da Câmara impactou no desenvolvimento da cidadania no Município”.

Transitar pelas páginas dessa obra, proporcionará ao leitor, conhecimento do passado para compreensão do presente. Fatos inusitados virão à luz. A propósito, por falar em luz, relatam os autores, em determinada passagem do livro, que “em março de 1961, diversas sessões da Câmara Municipal foram sabotadas, com a retirada dos fusíveis do prédio da Prefeitura, interrompendo os trabalhos.

Segundo um jornal local, os próprios funcionários da Prefeitura, instigados pelos vereadores governistas, que não estavam na sessão realizada no Bar Marabá, foram os responsáveis. O fato virou piada entre os populares, que sugeriram a utilização de velas e fósforos”.

Outra passagem revela, também, o desenrolar de uma pauta de funeral na sessão do dia 24 de fevereiro de 1949. “Na sala do Forúm da Prefeitura Municipal, durante a palavra livre, o vereador Willy Germano Gessner solicitou voto de pesar da Casa em decorrência da morte do ex-prefeito Leopoldo A. Gerent, falecido na manhã do mesmo dia, e sugeriu que a sessão fosse suspensa em sua homenagem.

O Presidente Luiz de Souza recomendou a criação de uma Comissão de Vereadores para acompanhar o funeral. A Comissão foi formada pelos vereadores Willy Germano Gessner, João Lucio da Costa e Max Thieme Junior, que acompanharam, durante todo o restante do dia, as homenagens ao ex-prefeito.
Esses e outros tantos registros resgatam a realidade histórica do poder legislativo de Jaraguá do Sul.