Foto Divulgação
Foto Divulgação

Olá, amigos cervejeiros e amantes da boa cerveja! Sim, se você ainda não sabia, no Brasil, a legislação permitia até 45% de adição de cereais não maltados nas cervejas, e por isso as grandes cervejarias utilizam milho e arroz na composição de suas cervejas.

Entretanto, nós das cervejarias artesanais, em sua maioria, procuramos fugir desses ingredientes de baixa qualidade. Porém na terça-feira passada foi aprovado o novo Decreto nº 9.902, de 2019 que estabelece no país as novas diretrizes sobre a composição e fabricação de cervejas.

E, nela não ficou mais estabelecida o limite de 45% dos cereais não maltados, provocando discussões acaloradas de como esta nova lei vai impactar na qualidade e nos produtos, artesanais ou não.

Rapidamente o governo informou que o limite será mantido por meio de uma instrução normativa complementar.

Para esclarecer, de acordo com o site da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), o decreto prevê algumas mudanças sobre a padronização, classificação, registro, inspeção, produção e fiscalização de bebidas no país. Com isso, um novo modelo de identidade e qualidade da cerveja passará a entrar em vigor.

Segundo Carlo Lapolli, presidente da Abracerva, o novo decreto vai permitir adição de outros ingredientes, inclusive de origem animal, como mel e lactose.

“Antes, os rótulos que traziam esses itens eram classificados como bebidas mistas. A partir de agora, entram na categoria de cerveja. Essa é uma mudança fundamental e de grande avanço para o universo das artesanais, pois permite a criação de produtos ainda mais diferenciados”, afirma.

Em nossa humilde opinião, a mudança da lei favorece as cervejarias artesanais, pois são as artesanais que possuem velocidade e flexibilidade para inovações e novas composições. Os grandes players possuem mais dificuldades para inovações disruptivas.

Existe um mercado muito amplo de cervejas que fogem de regras e leis de purezas, como as cervejas belgas, principalmente as trapistas, que utilizam frutas, mel, lactose, entre outros ingredientes.

Quanto ao uso ou não, de mais milho e arroz nas cervejas, acreditamos que é o mercado que vai ditar a regra. As grandes cervejarias já utilizavam milho e arroz, e estão perdendo mercado a cada dia.

Eles até podem baixar os custos no primeiro momento, mas será um tiro no pé, pois baixar custo, por meio da qualidade do produto, demonstra ser uma prática insustentável a médio prazo, ainda mais que o consumidor está aprendendo a consumir menos e melhor.

Ou seja, para as artesanais é até melhor que liberem mais milho, pois assim o pessoal passa consumir nossos produtos mais rápido.

Para agendar:

Neste sábado dia 13, para os amantes da boa cerveja comemorarem o Dia Mundial do Rock, a dica é fazer um tour cervejeiro em Jaraguá do Sul.

Comece com a inauguração do Biergarten Opening do Empório Homebrew. Começas às 10h com inesquecíveis Hambúrgueres, tudo regado a Rock and Roll e 12 cervejas nas bicas.

Depois vá até o Wissen Malte e Lupulo, lá acontece o 2º Wissen & Friends. Começa às 16h e haverá cervejas artesanais, comidinhas especiais convidados e muita diversão.

E para encerrar o tour, a dica é ir no Black Box Tap House, com 37 torneiras, muito rock e hambúrgueres especiais da Food Burguer Artesanal, começando às 14 até à 0h. Lembre de usar motorista de aplicativo ou vá com o motorista sóbrio do dia.

E, neste domingo, dia 14 de julho, aproveite com a família uma Costela Fogo de Chão de respeito, no Asa Branca Espaço de Eventos, com Linguiça Campeira, acompanhamentos, música ao vivo e muito chope Maestro.

Compre seus cartões antecipados no Posto 28, Restaurante Armalwe, Odonto Kleine, Maestro e no Asa Branca Espaço de Eventos que fica na Rua Antonio Zomer, 1308, em Guaramirim. Mais informações pelo fone (47) 9 9955-9457.

Se for dirigir não beba! Produto destinado para maiores de 18 anos. Seja consciente!

Maestros Cervejeiros

Fábio Stein, Júlio Silva e Sidnei Ramthun
[email protected]
www.cervejamaestro.com.br
(47) 3054 4480