Hoje vamos iniciar um novo quadro aqui na minha coluna, já há algum tenho um espaço nas minhas mídias sociais onde trago dicas para gestantes e tentantes, e hoje vou trazer duas dicas gestantes para vocês. A primeira será sobre o ultrassom morfológico de primeiro trimestre.

Muita gente já ouviu falar do ultrassom morfológico do 2° trimestre, mas poucos ouviram falar do ultrassom morfológico do 1º trimestre. Então, antes de mais nada, deixa eu frisar que são exames diferentes.

O morfológico de 1º trimestre é feito entre 11 semanas e 13 semanas e 6 dias. Se você fica confuso com a diferenciação entre semanas e meses, esse exame é realizado no terceiro e quarto mês de gestação. Ele avalia a translucência nucal, osso nasal, ducto venoso, valva tricúspide e ângulo facial. Estes são marcadores de doenças genéticas como Síndrome de Down, entre muitas outras, inclusive incompatíveis com a vida.

Então, quando se faz o morfológico de 1º trimestre você já está fazendo a translucência nucal, não precisa refazê-lo, ok?

Além disso, esse exame pesquisa malformações fetais, as quais inclusive podem indicar algum procedimento que pode alterar para sempre a vida dessa criança. Por exemplo, a mielomeningocele, que é um defeito no fechamento da “coluninha” do bebê, que o impede de andar, e muitas vezes leva a incontinência urinária.

Se for feito diagnóstico nessa época, a gestante pode ser encaminhada para locais onde são feitas cirurgias fetais (cirurgia no feto ainda dentro da barriga da mãe) e esse bebê poderá ter uma vida normal! Legal, não é?

O médico ultrassonografista deve ter experiência em realizá-lo e ter uma máquina de ultrassom adequada. Bom, acho que vocês viram como esse é um exame importante, e não deixe de conversar com seu obstetra sobre ele.

A segunda dica gestante é justamente sobre essa confusão de meses e semanas. Para nós, obstetras, sempre vamos utilizar a contagem através das semanas, e essa contagem inicia a partir do primeiro dia do ciclo menstrual que originou essa gestação, ou seja, não contamos a partir da concepção (junção do espermatozoide e óvulo), mas sim através do primeiro dia da última menstruação que essa mulher teve.

E o motivo é bem óbvio: existem meses de 28 dias e meses de 31 dias, não é apenas difícil contar assim e ser exato, como é impossível. Por isso, contamos em semanas.

E aí vai uma informação, às vezes, meio difícil de engolir, são 40 semanas de gestação, o que seria próximo de 10 meses se contássemos que a cada 4 semanas formaria um mês, mas novamente já expliquei que meses tem diferentes dias.

Então, foi criada uma tabela para comparar a contagem por semanas com a contagem por meses, veja:

Ficou com dúvidas? Fale com seu médico, e se eu for sua médica, fale comigo. Mais informações no Instagram @drajulianabizatto ou na página do Facebook @clinicajulianabizatto.

Referências Bibliográficas: Ultrassonografia no primeiro trimestre da Gravidez. Protocolos Febrasgo 2018 | Zugaib Obstetrícia. 3 ed. 2015.

Dra. Juliana Bizatto

(CRM/SC 16684 | RQE 15232)

Endereço: Edificio Blue Chip: rua João Planincheck, 1990 - sala 501, bairro Jaraguá Esquerdo

Contato: (47) 3307 4853 | 9 9154 7387

Redes sociais: Facebook | Instagram