É cada vez mais frequente uma rotina agitada durante o nosso dia. Hoje as responsabilidades estão cada vez maiores e muitas vezes não percebemos que o dia já terminou.

Em meio a tantas responsabilidades e deveres, quem nunca ao final do dia sentiu uma dor de cabeça? Há também quem já tenha experimentado uma tensão na região cervical, como se estivesse com um peso em seus ombros e um desconforto em seu pescoço.

Até mesmo existe quem diga que sente uma sensação de aperto na região de cabeça, uma pressão tão desconfortável que a dor se confunde parecendo doer também o ouvido, os dentes e a face. Você sabia que isso pode ser um problema chamado Disfunção Temporomandibular (DTM)?

Existe uma articulação em nossa face responsável por todos os movimentos que realizamos com a boca. Essa articulação se localiza muito próxima ao ouvido e se chama Articulação Temporomandibular, também muito conhecida como ATM.

Mastigar, falar, abrir a boca ou até mesmo beijar alguém que amamos faz parte dos movimentos que esta articulação produz em conjunto com a muscula­tura facial e também com nossos dentes. Quando existe um desequilíbrio em todo esse conjunto há uma grande probabilidade de experimentarmos dores na região de face, cabeça, pescoço e também na região auricular, ou seja, no ouvido.

A odontologia possui uma especialidade responsável por diagnosticar e também tratar esses pacientes. O nome dessa especialidade é Disfunção Temporomandibular (DTM) e Dor Orofacial (DOF), uma área ainda pouco conhecida porém muito importante dentro da odontologia.

O es­pecialista nessa área trabalha muitas vezes em conjunto com o neurologista, otorrinolaringologista e fisioterapeuta. Por se tratar de dores em região de cabeça e pescoço algu­mas vezes ela pode primeiramente levar esses pacientes a consultórios médicos antes de serem encaminhados a um cirurgião dentista especialista no assunto.

O tratamento envolve mudanças de hábito, infiltrações musculares e arti­culares, uso de medicações, fisioterapia, uso de dispositivo intraoclusal, também conhecido por “placa miorelaxante”, acupuntura, entre outros métodos de tratamento.

Em casos restritos existe indicação cirúrgica, sendo que a grande maioria dos casos é resolvida clinicamente. Os sintomas mais comuns de quem apresenta disfunção da articulação temporomandibular são dor na região de face, cabeça ou pescoço, zumbido, estalidos ou ruído no ouvido.

Um dos fatores que está muito relacionado com DTM e DOF é o bruxismo, nome dado ao hábito de ranger os dentes. Pacientes que apresentam bruxismo noturno muitas vezes não tem consciência de seu problema. Um dos métodos de diagnóstico é avaliar a presença de des­gastes nos dentes, comprovando o atrito excessivo entre os mesmos. Também é interessante avaliar se ao acordar o paciente não apresenta a musculatura da face cansada ou dolorida.

O bruxismo pode produzir ruído devido ao fato dos dentes estarem em atrito, por esse motivo, no caso de crianças, os pais ou responsáveis podem investigar se existe ruído enquanto a criança dorme. O mesmo também pode ser feito com casais, pois algumas vezes o ruído é tão in­tenso que pode ser capaz de acordar o/a companheiro(a). É extremamente importante estar atento a nossa saúde e prestar a atenção em nossos hábitos ou queixas. Procurar um profissional caso exista algum problema é o primeiro passo para sanar as dúvidas e evitar problemas futuros.

Dr. Gustavo Dagostim

Cirurgião Dentista - Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Especialista em Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial - Universidade Federal do Paraná(UFPR)

Especialista em Implantes Dentários (ZENITH)

Habilitado em Acupuntura na odontologia, Dor Orofacial e DTM (GAPEDOR)

Habilitado em uso de Toxina Botulínica terapêutica para tratamento de Desordens Orofaciais (ILAPEO)