Desde o início da pandemia, Jaraguá do Sul tem se postado como referência na gestão, prevenção, combate e acompanhamento da Covid-19. Deve-se reconhecer que o município reúne peculiaridades diferenciadas: dispõe de uma boa estrutura de saúde; a comunidade, salvo raras exceções, tem correspondido às orientações protocolares de prevenção e adesão à vacina; entre outras ações conjuntas e eficazes, orquestradas pelo Comitê Extraordinário de Combate à Covid-19, composto pela Prefeitura Municipal, Câmara de Vereadores, CDL, Acijs, Apevi, Ministério Público, Polícias Civil e Militar e Associação Médica.

Cabe enaltecer, agora, a relevante iniciativa do Conselho Nacional de Saúde (CNS), em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil, que busca conhecer práticas e projetos de participação social no enfrentamento da Covid-19, especialmente aquelas que têm articulação direta dos Conselhos de Saúde. Essa iniciativa produziu efeitos positivos em Jaraguá do Sul, vindo a estimular uma oportuna parceria entre poder público e meio acadêmico.

Trata-se do programa de Telemonitoramento Covid, viabilizado por meio de esforços conjuntos entre a Faculdade de Medicina Estácio – campus Jaraguá do Sul e a Secretaria Municipal de Saúde, cujo propósito final é ajudar a combater a pandemia e salvar vidas.

O telemonitoramento é o acompanhamento e o gerenciamento de condições clínicas de pacientes, visando conter a disseminação do vírus, diminuindo os atendimentos presenciais desnecessários, além de avaliar e orientar sobre necessidades de comparecimento presencial.

Isso tudo, adotando-se métodos inovadores disponibilizados por meio de modernas tecnologias digitais. É mais uma diferenciada prática contribuindo para intensificar a gradativa caminhada em busca da retomada da normalidade.