Por Nelson Luiz Pereira_conselheiro editorial do OCP

 

São inúmeras as variáveis que moldam a identidade de uma cidade. Podemos considerar algumas como: capital humano, cultura, unidade social, economia, meio ambiente, mobilidade e governança. Mas a identidade em pauta, insere-se no no contexto do planejamento urbano.

Imprescindíveis para garantir circulação e mobilidade ordenadas e seguras, elementos como placas de sinalização e abrigos de passageiros estão em todos os lugares nos centros urbanos e rodovias.

Além de proporcionarem organização, orientação e segurança, esses elementos, dentre tantos outros, também ajudam a definir e caracterizar a identidade de uma cidade. Esses subsistemas de sinalização e mobilidade são muito conhecidos e utilizados no cotidiano pela população.

Sendo assim, podem incorporar, sob perspectiva do planejamento urbano, características que remetam a originalidade, memória e cultura da cidade, criando um elo de valores, conceitos e símbolos com os habitantes.

Atenta a essas possibilidades, a Diretoria de Trânsito e Transportes (DTT) da Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo está revitalizando todas as placas de sinalização vertical de Jaraguá do Sul.

Ao mesmo tempo, está procedendo reparos, modificações e substituições de abrigos de passageiros, buscando visual com características germânicas.

Os olhares mais atentos certamente estão percebendo essas mudanças em bairros como Rio da Luz, Jaraguá 99, São Luís, Três Rios do Sul, Barra do Rio Cerro, BR 280, Santo Antônio, Tifa Martins, Ribeirão Cavalo e Boa Vista, entre outros.

Levantamento técnico aponta que, aproximadamente 30% dos abrigos de passageiros existentes no município, precisariam ser substituídos. São patrimônios coletivos que merecem ser zelados e preservados.